AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

6 dicas para selecionar referências

Saber selecionar referências pode ser determinante. Afinal, a opinião desses profissionais terá influência no processo de recrutamento e na decisão final.

6 dicas para selecionar referências
Pediram-lhe referências? Nós ajudamos

Num mercado fortemente competitivo como o dos dias de hoje, um bom profissional tem de conseguir destacar-se da concorrência. Pormenores, pelo menos aparentemente, fazem toda a diferença na hora H. Ao seleccionar referências pode estar a reforçar a estratégia para o seu sucesso profissional. Basta que saiba como o fazer da melhor forma.

Na prática, tem apenas de indicar algumas pessoas que possam falar sobre si e sobre o seu perfil profissional. Nada mais simples! Errado! Antes de elaborar a sua lista de nomes, há determinados aspectos que têm de ser levados em linha de conta. Afinal estamos a falar de testemunhos que vão atestar o seu valor profissional. A sua contratação pode (e vai) depender deles.

Se o seu objectivo é aumentar a sua credibilidade profissional junto de quem contrata, então tem de escolher com cuidado a(s) pessoa(s) que vão falar de si. Não se limite a pedir ao seu antigo chefe só porque foi seu chefe. Recorra a quem de facto conhece o seu trabalho. Confuso? Não fique, porque vamos dar-lhe uma ajuda.



6 dicas para selecionar referências


Seja prevenido

Não fique à espera de precisar de referências para as pedir. Jogue na antecipação. Dedique algum tempo a elaborar a sua lista. Pense bem nas pessoas a quem vai pedir, no que elas poderão dizer acerca de si. Organize-as de acordo com as competências sociais e/ou profissionais que pretende evidenciar. Assim, quando lhas pedirem, estará preparado.



Saiba escolher

Não caia no erro crasso de seleccionar referências com base no prestígio, no título ou no cargo. É asneira garantida. Escolha pessoas que possam falar do seu trabalho, profissionalismo, competência com conhecimento de causa. Tem mais peso a opinião de um colega que trabalhou ao seu lado durante anos do que a de um chefe que nem se lembra de si.



Realce o profissionalismo

Não confunda o lado pessoal com o profissional. As suas referências devem destacar o seu perfil profissional e não o pessoal. Seleccione pessoas que trabalharam ou trabalham consigo. Amigos e familiares não devem constar da lista. Não misture os dois mundos. Lembre-se que vão contratá-lo pelas suas competências profissionais e não por se um bom amigo.



Pergunte primeiro

Simples mas muitas vezes esquecido por quem procura emprego. Nunca indique alguém como sua referência sem primeiro contactar a pessoa e lhe perguntar se o pode fazer. Além de ser uma falta de educação, pode ter consequências negativas para si. É que a pessoa pode ser contactada por um recrutador e não fazer a mínima ideia do que se passa ou, pior, do que dizer.



Mantenha o contacto

Muito importante. Informe as suas referências sobre a procura de emprego, os processos de recrutamento. Dê-lhes feedbak para que possam sentir-se parte integrante do plano e possam preparar-se para quando entrarem em acção. E atenção: não se esqueça de lhes agradecer o tempo e a disponibilidade para o ajudarem. Criar uma relação próxima com elas é uma vantagem para si.



Actualize a informação

Assim como vai actualizando o seu currículo e o seu portfolio à medida que vai adquirindo ou aperfeiçoando competências, também tem de actualizar as suas referências. Manter os contactos das referências actualizados é crucial. Se um recrutador tentar falar com uma pessoa e não conseguir, poderá pensar que a informação que lhe deu é falso.

Veja também: