Será o crédito consolidado a melhor opção para si?

Com o avolumar das despesas, o recurso ao crédito consolidado pode ser a melhor maneira de reduzir as suas prestações mensais e aliviar o orçamento familiar.

Será o crédito consolidado a melhor opção para si?
As vantagens do crédito consolidado variam de caso para caso

Os portugueses cada vez mais optam por não poupar. Vários factores contribuem para esta mudança de comportamento. Desde logo há a inevitável crise financeira que deixou milhares no desemprego e com pouca margem de manobra para acumular algum dinheiro no mealheiro ou em qualquer produto de poupança. Depois há o constante apelo ao consumo, um verdadeiro convite ao gasto imediato do pouco dinheiro amealhado ou de maquias que não tem em carteira. Começaram então a banalizar os empréstimos para compra de férias, automóveis, jóias, móveis, electrodomésticos.

A concorrência entre instituições de crédito é actualmente muito agressiva e a publicidade aos seus produtos um verdadeiro chamariz para que as pessoas gastem o pouco que têm e o que não têm!

O recurso ao crédito pessoal levou muitas famílias portuguesas à bancarrota, com a acumulação de créditos alguns dos quais contraídos para conseguir pagar outros empréstimos. A actual crise financeira contribuiu também para o avolumar de situações precárias.

JUNTE TODOS OS SEUS CRÉDITOS NUM SÓ
Simplifique as suas contas, consulte agora os nossos especialistas em crédito consolidado. Ao juntar os seus créditos, fica com apenas uma mensalidade, paga sempre ao mesmo dia do mês.

O que o crédito consolidado pode fazer por si

Tudo não passa de um autêntico ciclo vicioso que parece não ter fim. Uma das formas para começar a quebrar este ciclo passa por adquirir uma solução financeira personalizada que junte vários, ou todos, os seus créditos numa única prestação, na generalidade muito mais baixa (até menos de 60%).

Se possui crédito habitação o mais comum é usar o crédito consolidado com hipoteca, mas não obriga necessariamente à existência de um empréstimo na compra de casa. Obriga antes à existência de um imóvel. Assim sendo, o imóvel hipotecado serve de garantia ao crédito. Refira-se que o valor total a consolidar fica sempre dependente da avaliação da casa.

Também pode consolidar os seus créditos sem ter um crédito à habitação. Basta criar um crédito pessoal que englobe os créditos contraídos até à data. A redução mensal da prestação pode chegar aos 20%, com um prazo mais alargado e um aumento total dos juros globais.

São várias as vantagens se optar pelo crédito consolidado, além das apontadas acresce o facto de as amortizações serem gratuitas, parciais ou totais, existe total flexibilidade de reutilização e não é necessário mudar de banco.

A par da consolidação dos créditos pode optar por um cartão de crédito, se tem problemas bancários.

Conselhos para uma boa utilização do crédito

O crédito tem a sua importância e utilidade, mas mal utilizado poderá tornar-se numa verdadeira dor de cabeça e provocar problemas financeiros que nunca mais acabam. Por estas razões é vital uma boa utilização, a todos os níveis. O esclarecimento, os princípios éticos e da responsabilidade social que norteiam as relações comerciais e de crédito, a existência de uma maior cultura financeira com consciência dos direitos e obrigações são fundamentais para não cair duas vezes no mesmo erro.

O cenário de sobreendividamento é por si só assustador. Depois de ter optado pelo crédito consolidado deve acautelar-se e tomar decisões conscientes. A poupança continua a ser uma forma de garantir o seu futuro financeiro, já que vai estar a pagar a sua dívida por um longo período de tempo. Não se renda à tentação de utilizar a poupança conseguida com o crédito consolidado em novos créditos. Com a poupança real de dinheiro até pode pensar em começar a amortizar a dívida.

Poupe até 60%, reduza as suas mensalidades com o crédito consolidado, saiba como.

 

Veja também: