Sintomas de esgotamento: como reconhecer e tratar

Quais os sintomas de esgotamento? Como lidar com este problema? Descubra mais sobre esta doença do século XXI.

Sintomas de esgotamento: como reconhecer e tratar
Esgotamento pode manifestar-se a nível físico e psicológico

Transtornos psicológicos, excesso de trabalho mental ou físico, problemas pessoais ou profissionais… São vários os motivos que podem despoletar esta doença e, por vezes, os sintomas de esgotamento não aparecem imediatamente ou fazem-no de forma silenciosa.

Inicialmente pensa que é “só” cansaço, que é só um dia menos bom no trabalho, que anda apenas mais irritadiço, que vai passar. Mas o tempo vai avançando e o mal-estar parece não passar. A irritabilidade e ansiedade aumentam e o cansaço parece agora rondar a exaustão.

Cuidado, pode estar perante sintomas de esgotamento. Se não for atempadamente tratado, o esgotamento pode transformar-se num problema ainda mais grave e de difícil resolução.

Sintomas de esgotamento: esteja atento!

É possível identificar dois tipos de sintomas de esgotamento: físicos e comportamentais.

Sintomas físicos de esgotamento

Apesar de ser um problema tipicamente psicológico e emocional, o esgotamento manifesta-se (e de forma bem clara) a nível físico. Por vezes, de tal forma que impede uma vida dita normal. É muito importante estar atento a qualquer eventual sinal, de forma a que se possa atuar o mais precocemente possível.

  • Tonturas;
  • Dor generalizada sem causa aparente;
  • Dificuldade em respirar;
  • Sono incessante;
  • Palpitações;
  • Imunidade em baixo;
  • Suores frios;
  • Dores de cabeça;
  • Problemas no sistema digestivo;
  • Ataques de pânico.

Sintomas comportamentais do esgotamento

Em termos comportamentais, também o esgotamento pode surgir associado a um ou vários sintomas. Em alguns casos, as manifestações são mais leves e noutras aparecem de forma mais clara e rápida.

  • Irritabilidade;
  • Stress constante;
  • Dificuldade de concentração;
  • Dificuldade em memorizar;
  • Ansiedade;
  • Mudanças repentinas de humor;
  • Estado depressivo;
  • Isolamento;
  • Pessimismo;
  • Baixa auto-estima;
  • Pensamentos negativos frequentes;
  • Vontade de chorar constante;
  • Forte sentimento de culpa;
  • Ideias suicidas.

De notar que não é pelo facto de sentir um ou outro sintoma que está com um esgotamento. Na dúvida, faça uma visita ao seu médico para uma análise mais pormenorizada e para um devido encaminhamento.

Esgotamento: causas

Podem ser diversas as causas que levam a um esgotamento nervoso. Cada pessoa é diferente, tem personalidades diferentes e reage de forma diferente a situações similares.

Problemas pessoais, profissionais, excesso de trabalho, algum desgosto sofrido… Qualquer alteração que cause pressão e ansiedade na pessoa pode acabar por levar a um esgotamento.

Esgotamento: tratamento

Para que seja possível tratar os sintomas de esgotamento, é preciso perceber a sua causa. Cada caso deve, por isso, ser avaliado pelo médico assistente, que poderá receitar alguma medicação oral, que podem ser calmantes ou antidepressivos.

Além disso, sessões de psicologia e psiquiatria podem ser bastante benéficos para o tratamento deste problema.

Veja também: