Publicidade:

Sonambulismo: características, causas e tratamento

Não sendo um transtorno grave, durante um episódio de sonambulismo as pessoas podem colocar-se em situações de perigo. Conheça as causas e os tratamentos.

Sonambulismo: características, causas e tratamento
Conheça este distúrbio do sono mais comum em crianças

Já todos ouvimos falar de várias perturbações do sono, sendo a insónia uma das mais comuns. Mas há perturbações do sono menos comuns, mas não menos complexas, como é o caso do sonambulismo.

O sonambulismo é uma situação anormal que ocorre durante o sono, mas que não o interrompe. A sua prevalência na população geral é estimada entre 1% e 15%. Os episódios de sonambulismo, geralmente, têm lugar no primeiro terço da noite, duram entre um a 10 minutos, não se repetem na mesma noite e os sonâmbulos não têm memória das suas ações.

Mais comum na idade escolar e na pré-adolescência, embora possa ocorrer em qualquer faixa etária, este é um distúrbio que tende a diminuir com a idade. É mais frequente nas crianças com apneia do sono e nas crianças com enurese noturna (que molham a cama durante a noite).

Há um mito comummente difundido de que o sonâmbulo não deve ser acordado. Pelo contrário, pode ser um risco para integridade física da pessoa não ser acordada durante um episódio de sonambulismo.

Sonambulismo: tudo o que precisa de saber


sonambulismo

Como é o comportamento de um sonâmbulo?

O sonambulismo é caracterizado por uma série de comportamentos complexos que são realizados durante o sono, sendo o mais comum caminhar durante a noite. Estes episódios podem ser calmos (os mais comuns) ou agitados (caminhar agitado; falar de forma não compreensível; reação agressiva quando constrangidos).

Geralmente, o sonâmbulo vagueia com olhar fixo e depois volta a deitar-se. Podem sentar-se e olhar como se estivessem acordados, mas estão, de facto, a dormir. Se o sonâmbulo não for perturbado, volta a adormecer na sua cama ou noutro local.

Apesar deste transtorno não ser propriamente perigoso, os sonâmbulos podem ver-se envolvidos em situações perigosas, como sair de casa ou pendurar-se nas janelas.

Quais são as causas do sonambulismo?

As causas do sonambulismo não são totalmente conhecidas, mas parecem existir alguns fatores que o podem desencadear. São eles:

  • Fatores genéticos;
  • Fadiga;
  • Ansiedade;
  • Privação de sono;
  • Alterações hormonais que ocorrem na adolescência;
  • Deficiência de magnésio;
  • No adulto, pode ser causado pelo consumo de álcool, sedativos ou outros medicamentos;
  • Nas pessoas mais idosas, o sonambulismo pode ser causado por uma uma doença cerebral orgânica.

Há tratamento para o sonambulismo?

Como regra, não é necessário tratamento para o sonambulismo, nem há um tratamento específico para este transtorno. Sendo comum em crianças, geralmente, é superado com o tempo – especialmente quando a quantidade de sono profundo diminui.

Contudo, medidas de segurança que impeçam a ocorrência de acidentes podem ser importantes: adaptações do quarto e do domicílio que previnam a ocorrência de acidentes durante os episódios são alguns dos exemplos.

Pode ser igualmente útil o recurso à terapia farmacológica, como forma de reduzir o número de episódios de sonambulismo. Em alguns casos, nos adultos, a hipnose parece ser benéfica no tratamento do sonambulismo. Melhorar os hábitos de sono, cumprindo uma rotina, pode ajudar a eliminar o problema.

Em suma, se tiver sintomas, deve falar com o seu médico ou especialista do sono sobre as formas de prevenir lesões durante os episódios e sobre a possibilidade de existência de doença subjacente.

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!