Test Drive Audi Q2: fomos testar o SUV premium

O Audi Q2 apresenta-se ágil, com cariz urbano e jovem. A marca diz que o Q2 é “#untaggable”, ou seja, impossível de rotular.

Test Drive Audi Q2: fomos testar o SUV premium
Disponível em Portugal por menos de 30 mil euros

O novo Audi Q2 já acelera nas estradas portuguesas e por onde passa não deixa ninguém indiferente. Fomos testar o Q2 que se mostrou preparado para a utilização diária em cidade pelas ruas atribuladas de Lisboa, mas respondeu bastante bem à nossa pequena aventura fora de estrada, no Alentejo.

O Q2 é o mais recente membro da família Q de SUV da Audi. Este modelo conseguiu que a marca desse o salto para um patamar diferente do seu na procura por outro tipo de clientes bem diferentes do habitual. O Audi Q2 é o SUV mais pequeno desenvolvido pela fabricante alemã mas promete (e cumpre) espaço suficiente para cinco ocupantes e uma posição de condução baixa e desportiva.

A primeira impressão é positiva e revela de facto um esforço da marca em trazer para o mercado um SUV compacto com garra para fazer frente à concorrência nos SUV compactos. O Q2 já assume a nova linguagem de design da marca dos quatro anéis, mais moderna e mais arrojada.

C

Design jovem e com um estilo provocador

Disponível em Portugal com três versões – Base, Sport e Design – o Audi Q2 é um SUV nitidamente urbano mas que apresenta uma imagem forte e de segurança. Por nós passou a versão Sport que tem um bom nível de equipamento de série. Quando olhamos para ele não passa despercebido o pilar C (na parte traseira) que está num tom diferente da cor geral de cada carro. Na nossa opinião este item no design em conjunto com o tejadilho descendente reforça a imagem desportiva.

A completar este estilo meio selvagem destacamos a baixa zona vidrada que transmite um olhar de coupé ao Q2. Na frente, é impossível não repararmos nos faróis em forma de cunha, na grelha Singleframe de desenho octogonal e nas entradas de ar. Este parece ser um tiro certeiro da Audi na nova linhagem de design da marca alemã.

É importante saber que o Audi Q2 é construído sob a plataforma modelar MQB do grupo Volkswagen, a mesma que foi implementada na fábrica portuguesa VW Autoeuropa, e será usado na construção dos modelos das várias marcas: VW, Skoda, Audi e Seat. O Q2 é produzido sobre a mesma plataforma do A3.

Em relação ao tamanho podemos dizer que é um SUV compacto com um comprimento de 4,19 metros, largura de 1,79 metros e uma altura de 1,51 metros. A distância entre eixos é de 2,60 metros e o peso do conjunto de apenas 1.205 kg. Mesmo com este “peso” o pequeno SUV conseguiu surpreender pela sua capacidade de resposta com determinação nas estradas alentejanas irregulares, o que se deve à aposta feita pela fabricante alemã numa célula de segurança com elevada rigidez torsional.

Interior do Audi Q2 é altamente conectado

Como acontece hoje na maioria dos modelos da Audi, o interior do Q2 é fabuloso, muito prático, recheado de tecnologia e com uma qualidade que se espera num premium. O espaço a bordo foi suficiente para os cinco ocupantes (três adultos e duas crianças) e o conforto é impressionante. De notar que todo os comandos estão à mão do condutor e a posição de condução é desportiva com uma visibilidade muito boa, como aliás se pretende num modelo SUV.

A cereja sobre o bolo, para quem vive sempre “ligado” ao mundo é o interface Audi smartphone em conjunto com o sistema MMI, que está muito completo e intuitivo. Dentro da versão testada do Audi Q2 podemos tirar o melhor partido da conectividade e entretenimento. Ao ligarmos o iPhone ao interface Audi smartphone o emparelhamento foi feito automaticamente.

O equipamento opcional interface Audi smartphone (que estava incluído no “nosso” Q2) integra os sistemas iOS (7.1 ou superior) e Android (5.0 Lollipop ou superior) para telemóveis. Liga-se à porta USB e os conteúdos do smartphone – telefone, música, e aplicações como o Spotify e WhatsApp – são exibidos num menu separado do MMI. As funções do sistema MMI são projetadas numa estrutura que tem também um novo desenho.

A operação do menu foi uma agradável surpresa pois é fácil de utilizar. Imagine-se que pedimos à Siri (assistindo do iPhone) para ler os nosso emails enquanto seguimos em viagem… O único senão é que Siri ainda só fala em português do Brasil! De resto a marca alemã acertou em cheio ao desenvolver um sistema tão ‘user frendly’ como o Audi smartphone.

O Q2 estava também equipado com o sistema MMI de navegação e com o MMI touch, que permite ao condutor ou passageiro utilizar o touchpad para percorrer os menus e ainda transmitir informação com os seus smartphones, tablets e outros dispositivos móveis, através de um hotspot Wi-Fi.

A bagageira tem bastante espaço (capacidade de 405 litros que pode chegar aos 1.050 litros com os bancos rebatidos) e é bastante acessível graças à baixa altura ao solo e à ampla abertura do portão traseiro.

C

Motores para todos os gostos

Disponível com quatro motores, nomeadamente, um TFSI a gasolina e três TDI, com potências compreendidas entre 116 cavalos (85 kW) e 190 cavalos (140 kW), o construtor aponta o novo Audi Q2 como um veículo ‘all-round’ apresentando-se com todos os tipos de equipamentos de alta tecnologia a bordo. Como em Portugal dominam os motores a diesel, foi esse que experimentámos. Podemos garantir que com o motor a gasóleo de 1.6 TDI, de 116 cavalos, conseguimos baixos consumos a rondar os 5 l/100 km, o que é muito positivo.

A Audi disponibiliza uma transmissão manual de seis velocidades e a transmissão S tronic de dupla embraiagem com sete velocidades com todos os motores, com exceção para o bloco 2.0 TDI que conta com uma transmissão de dupla embraiagem recém-desenvolvida é de série.

O Audi Q2 foi uma agradável surpresa e acreditamos que tem bastante potencial para se transformar num dos best sellers da marca alemã. No global, este SUV compacto apresenta uma imagem muito apetecível, é muito prático e nota-se que foi produzido recorrendo a produtos de qualidade. Por estas razões e outras merece, quanto a nós, o rótulo de SUV premium.

Ficha técnica Audi Q2

  • Motor: 4 cilindros em linha, injeção direta, turbodiesel
  • Cilindrada (cm3): 1598
  • Diâmetro x curso (mm) 79,5 x 80,5
  • Taxa compressão 16,2:1
  • Potência máxima (cv/rpm) 116/3250 – 4000
  • Binário máximo (Nm/rpm) 250/1500 – 3200
  • Transmissão e direção: Tração dianteira, caixa manual de 6 velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica
  • Suspensão (fr/tr): Independente McPherson fr/ eixo de torção tr
  • Peso (kg) 1310
  • Prestações: aceleração 0-100 km/h (s) 10,3; velocidade máxima (km/h) 197
  • Consumos Extra-urb./urbano/misto: (l/100 km) 4,1/4,9/4,4
  • Emissões de CO2 (g/km): 114
  • PVP a partir de: 27.440€

Veja também: