Conheça os 8 tipos de combustível

Antes de voltar a abastecer, descubra a diferença entre os vários tipos de combustível e decida qual o mais adequado para o seu carro.

Conheça os 8 tipos de combustível
Saiba qual o combustível mais indicado para o seu automóvel

Já deve ter passado pelo embaraço de chegar ao posto de abastecimento e ficar na dúvida qual o combustível que deverá optar para abastecer o seu carro. Atualmente, devido à legislação, existem vários tipos de combustível em Portugal. Todos têm a mesma finalidade, só que uns garantem uma melhor performance do veículo e são mais caros do que outros.

Portugal continua a ser um dos países europeus onde o preço por litro de combustível é mais elevado e, devido à carga fiscal, a tendência é que se mantenha. No início deste ano, a Comissão Europeia revelou que, entre o valor médio da gasolina e do diesel, a fatura dos portugueses é superior à maioria, ficando apenas atrás dos finlandeses, italianos e holandeses.

Em abril de 2015, entrou em vigor a lei que obriga as gasolineiras a disponibilizar vários tipos de combustível, com preços diferentes, incluindo o combustível simples, conhecido como ‘low cost’. Além destes, existem ainda os combustíveis aditivados e os chamados premium.

Mas sabe qual é a diferença entre combustíveis simples e com aditivos? Segundo a legislação, o combustível simples cumpre todas as especificações que constam no Decreto-Lei n.º 89/2008 e Decreto-Lei n.º 142/2010, mas não foi submetido a processos de aditivação suplementar além do mínimo necessário ao cumprimento das respetivas especificações legais.

Os fabricantes defendem que devido às moléculas detergentes que se incorporam na elaboração deste tipo de combustível, este consegue efetuar uma maior limpeza do motor, prolongando a sua vida e otimizando o rendimento do carro.

Com tanta diversidade de combustíveis, torna-se complicado saber qual o mais adequado para abastecer o carro. Conheça os principais tipos de combustível e descubra qual será o melhor para o seu carro.

C

Tipos de combustível à venda em Portugal

Gasolina sem chumbo 95

A gasolina é um combustível constituído essencialmente por hidrocarbonetos (compostos químicos que contêm átomos de carbono e hidrogénio) e por produtos oxigenados. Quanto maior o número de octanas (número de moléculas com octanos) da gasolina melhor será a sua resistência à detonação espontânea.

A gasolina sem chumbo 95, que indica que o número de octanas é de 95, foi desenvolvida para se adequar às necessidades dos mais avançados motores a gasolina.

Gasolina aditivada

A gasolina aditivada é uma gasolina simples, mas com aditivos. O objetivo destes aditivos é limpar o sistema de alimentação de combustível, incluindo os cilindros, os injetores e as válvulas de admissão.

Segundo os especialistas, a sua utilização ajuda o motor do carro a operar nas condições indicadas pelo fabricante por mais tempo. Outro dos benefícios desta gasolina é que reduz o consumo e emissões de CO2, aumentando o tempo entre revisões.

Ao contrário do que se pensa, a gasolina aditivada não aumenta a octanagem do combustível. As gasolinas de alta octanagem são chamadas “gasolinas premium”.

Gasolina sem chumbo 98

A gasolina sem chumbo 98 (índice de octanas 98) tem um maior número de octanas que a gasolina sem chumbo 95, o que vai ajudar a otimizar o rendimento dos motores a gasolina mais recentes. Segundo os especialistas, a gasolina sem chumbo 98 reduz as emissões contaminantes, uma vez que os seus componentes melhoram a combustão do motor.

Esta gasolina é indicada para os motores de carros do segmento alto, pois permite uma condução mais exigente mantendo o rendimento que se espera de um automóvel de gama superior. Devido ao nível mínimo de enxofre (10ppm ou partes por milhão), é convertida em gasolina mais limpa. Por esta razão, também é mais cara do que a gasolina sem chumbo 95.

GNL Auto

É o combustível para veículos movidos a Gás de Petróleo Liquefeito (GPL) e é considerado um combustível mais amigo do ambiente porque emite menos CO2 e outros gases nocivos para a atmosfera.

Além disso, é mais barato do que qualquer outro combustível. Atualmente, o custo do litro do GPL Auto é aproximadamente metade do da gasolina. De acordo com os especialistas, em comparação com a gasolina, o GPL Auto emite menos 85% de gases nocivos para camada de ozono, reduz as emissões de CO2 em 10% e minimiza o nível de hidrocarbonetos e emissões de NOx.

C

Diesel ou gasóleo simples

É um óleo que deriva da destilação do petróleo bruto e é utilizado como combustível para os veículos com motor a gasóleo. Basicamente, o diesel é constituído por hidrocarbonetos e contém ainda nitrogénio, enxofre e oxigénio. A principal vantagem é o elevado rendimento energético da combustão. Em Portugal, o litro de gasóleo é mais barato do que de gasolina.

Diesel aditivado

Tal como a gasolina aditivada, este é um gasóleo que contém um pacote de aditivos. O objetivo é idêntico ao da gasolina aditivada: reduzir o desgaste dos bicos injetores, proteger o sistema de alimentação de combustível, minimizar a formação de sedimentos e ajudar a fazer a separação da água com o gasóleo.

De acordo com as gasolineiras, a utilização continuada de diesel aditivado melhora o rendimento do motor, evita o desperdício de diesel e ajuda a reduzir as emissões de CO2.

Gasóleo colorido

Em termos técnicos, este gasóleo partilha as mesmas caraterísticas do combustível rodoviário. A única diferença para o gasóleo rodoviário é o facto de ter uma cor verde, por ter um aditivo de químico que muda a cor do gasóleo. Este tipo de combustível só pode ser vendido aos beneficiários com isenção ou redução da taxa de ISP e que tenham cartões de microcircuito emitidos pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR).

De acordo com a legislação portuguesa, só é permitido vender gasóleo colorido aos utilizadores de alguns equipamentos, por exemplo: motores utilizados na rega, embarcações, tratores agrícolas e outros ligados à agricultura, veículos de transporte de passageiros e de mercadorias por caminhos de ferro, motores fixos e motores frigoríficos autónomos, instalados em veículos pesados.

Utilizar este combustível noutras viaturas que não tenham autorização legal para o efeito, dá direito a punição de acordo com o Regime Geral das Infrações Tributárias aprovado pela Lei nº 15/2001 de 5 de junho.

Veja também: