8 tipos de dor e o que podem querer dizer

Por vezes sente uma determinada dor mas desconhece o seu significado? Conheça 8 tipos de dor e o que podem querer dizer.

8 tipos de dor e o que podem querer dizer
Identifique o problema que poderá ter

A dor pode surgir a qualquer momento, sem que esteja a contar com isso. Poderá até sentir uma dor habitual mas não saber o que a mesma significa. Conheça 8 tipos de dor e o que podem querer dizer. Pode ainda consultar a nova plataforma em Portugal dedicada à dor (dor.com.pt), onde encontra toda a informação relacionada com a dor.

Conheça 8 tipos de dor e o que podem querer dizer

1. Dor reumatológica


A dor reumatológica pode ser reveladora de doenças reumáticas, constituindo um grupo muito alargado de patologias bastante distintas, onde se incluem as lombalgias, as tendinites ou as dores musculares.

Saiba mais>>

2. Lombalgia


Quando o médico faz o diagnóstico, a causa exata da dor lombar é, muitas vezes, difícil de identificar. Isto porque pode ter origem em diferentes tecidos, como músculos, ligamentos, cápsulas articulares e vasos sanguíneos, que podem ser puxados, esticados ou torcidos, originando uma inflamação que resulta nessa sensação de dor.

Saiba mais>>

3. Dor oncológica


Na maioria dos casos em que o doente sente dor oncológica, esta deve-se à compressão do tumor nos ossos, nervos ou mesmo outros órgãos, podendo também estar relacionada com os tratamentos associados a esta patologia.

Saiba mais>>

4. Dor pós-operatória


A dor pós-operatória tem a sua origem nas manipulações específicas da cirurgia e da libertação de substâncias que conduzem à dor. Esta dor caracteriza-se por ser forte, previsível e limitada no tempo. É uma dor associada a reações vegetativas, psicológicas, emocionais e comportamentais, podendo tornar-se crónica se não for tratada adequada e atempadamente.

Saiba mais>>

5. Dor traumática


Esta é uma dor que ocorre no aparelho osteomuscular, formado pelos ossos, articulações e músculos. A dor traumática pode advir de uma luxação, de uma contusão, de uma fratura, ou de uma entorse. Caracteriza-se por ser autolimitada, notoriamente localizada e pelo facto de a sua intensidade se correlacionar facilmente com o estímulo que a originou.

Saiba mais>>

dor

6. Dor ginecológica


A dor ginecológica ocorre na região pélvica ou sacrolombar da mulher. Pode ser aguda ou crónica, dependendo da sua duração. Entre as causas mais comuns da dor ginecológica aguda, estão a gravidez ectópica e a torção do ovário. A dor crónica pode ligar-se a doenças que demoram algum tempo a revelar-se, como as aderências, a endometriose ou tumores.

Saiba mais>>

7. Cefaleias e Enxaquecas


Relativamente às cefaleias, as contrações musculares que estão na sua origem podem dever-se ao stresse, à depressão, à ansiedade ou a um traumatismo craniano. Outras causas podem ser o consumo de álcool, bruxismo, abstinência de cafeína, fadiga, tensão ocular, constipação, gripe, entre outras infeções.

Quanto às enxaquecas, as suas causas ainda não estão completamente clarificadas. Apesar de haver uma componente hereditária evidente, as enxaquecas também podem ser originadas por alimentos como o chocolate ou queijos. Podem também dever-se à abstinência de cafeína, ao álcool, à falta de sono, à fadiga, a determinados cheiros, a ruídos ou luzes fortes, e a alterações nos níveis hormonais.

Saiba mais>>

8. Dor na gravidez


Durante a gravidez o corpo passa por muitas alterações físicas. Desta forma, a gravidez pode conduzir a dores localizadas ou generalizadas, que tanto vêm como vão, ou que, pelo contrário, podem persistir durante todo o tempo de gestação. A maioria destas dores é fisiológica, acontecendo na sequência da própria gravidez. Contudo, outras dores podem ser patológicas, devido a infeções ou doenças causadas, ou não, pela gravidez.

Saiba mais>>

Conhece agora 8 tipos de dor e o que podem querer dizer. Esteja atento e zele pela sua saúde.

Veja também: