AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Trabalho em Londres para portugueses

Saiba como e onde encontrar trabalho em Londres para portugueses e veja como enfrentar o mercado de trabalho. 

Trabalho em Londres para portugueses
Não basta querer ir, há que saber como.

Nos dias que correm são muitas as pessoas que se perguntam se é fácil encontrar trabalho em Londres para portugueses. No entanto, isso não significa que o emprego de sonho lhe “caia do céu”. Antes de pisar solo londrino, o melhor é saber como funciona o mercado de trabalho ou onde pode começar a procurar emprego. 
 
Nós damos uma “mãozinha”.
 

Mercado de trabalho: o que esperar?

A julgar pelos números da emigração portuguesa (principalmente jovem) nos últimos tempos rumo a Terras de sua Majestade, podemos deduzir que – efetivamente – há trabalho em Londres disponível para portugueses. Ainda assim, o melhor é estar preparado, porque nem tudo é um “mar de rosas”.
 
Sim, de facto há trabalho em Londres e a oferta é vasta e variada. Sim, o país tem uma economia forte e baixos níveis de desemprego. Sim, os salários são dos mais elevados da Europa. E sim, é (cada vez mais) frequente existir procura de profissionais que falem português. Mas – e chegamos ao mas – o mercado dá (obviamente) preferência aos nativos. Ainda assim, não é de estranhar a forte atração dos portugueses pelo mercado de trabalho londrino, já que possibilita o acesso a melhores condições laborais e de vida.
 

Que ofertas de emprego?

É frequente vermos notícias sobre grupos de médicos ou enfermeiros (mais os segundos até) que partem para Londres em busca de emprego. Mas a oferta não se limita a estas áreas. A cidade é cosmopolita, multicultural e palco para as principais empresas internacionais, tornando a oferta mais ampla. Ainda assim, as áreas da enfermagem, serviços financeiros, as engenharias, hotelaria, restauração ou turismo são algumas das que disponibilizam mais ofertas.


Salários

Em Inglaterra o salário mínimo é um valor hora e não um valor mensal. Actualmente, a remuneração base são 6,50 libras, ou seja, cerca de 9 euros. Se trabalhar 40 horas por semana, 4 semanas por mês, 1400 euros será aproximadamente o salário mínimo mensal. Valores normalmente auferidos por quem trabalha na hotelaria e na restauração. Claro que são valores mais altos os que atraem os profissionais portugueses qualificados para Londres. É sempre complicado indicar números redondos, porque depende muito da área e da formação dos candidatos, bem como do número de horas que trabalham.


Onde procurar?

Como já deve saber, o mercado é alvo da atenção de muitos candidatos, entre eles os portugueses. Por isso, convém seguir alguns truques para encontrar trabalho em Londres.
 
Em Londres, a procura de emprego centra-se essencialmente nas agências de recrutamento. O mercado de trabalho é extremamente ativo. Se são muitas as ofertas, mais ainda os candidatos. Por esta razão, as empresas tendem a delegar os procedimentos de recrutamento neste tipo de agências, de forma a agilizar e facilitar o processo (e claro, libertarem o tempo que se dispende nos procedimentos). E agências não faltam. E como não deve esperar até aterrar em Londres para procurar emprego, deixamos-lhe uma listagem de sites de emprego e agências de recrutamento para que comece já a enviar o seu Curriculum Vitae (CV).
 
1. www.reed.co.uk
2. www.jobserve.com
3. www.totaljobs.com
4. www.berkeley-scott.co.uk
5. www.office-angels.com
6. www.roc.co.uk
7. www.monster.co.uk
8. www.jobsite.co.uk
9. www.hays.co.uk
10. www.fish4.co.uk
11. www.londonjobs.co.uk
12. www.jobsite.co.uk
 

Cuidados a ter

Se vai tentar a sua sorte lá fora, não parta desprevenido e informe-se exaustivamente sobre as condições que o esperam no país de destino. Para o ajudar neste processo, preparámos um guia de emigração que não vai querer perder.
Londres faz parte dos planos de cada vez mais portugueses. Mas antes de partir tem muito trabalho pela frente. Mas pode começar por se informar todos os passos burocráticos a dar. Um dos primeiros será solicitar o National Insurance Number (NINO), ou seja, o número de identificação perante o governo britânico e utilizado para a Segurança Social e Finanças. Sem ele, não pode começar a trabalhar. E mais. Procure saber tudo sobre as entrevistas de emprego ou os modelos de CV mais adequados. Tudo conta para o sucesso.
 
Não existem dois mercados de trabalho iguais. E, como tal, há sempre particularidades para as quais se deve preparar antes de tentar a sua sorte no mercado londrino. Para o ajudar (e porque a informação nunca é demais), não dispense a consulta do site www.gov.uk (site do governo) onde vai poder encontrar toda a informação sobre o mercado de trabalho, o processo de procura de emprego ou os seus direitos e deveres, enquanto trabalhador. 
 

Custo de vida

A maior preocupação para quem quer trabalhar em Londres. Se fizer a mudança sem um contrato de trabalho assinado, é bom que tenha um pé-de-meia para se aguentar nos primeiros tempos. Prepare-se porque a vida na capital inglesa é cara. No mínimo, conte com 1000 euros por mês para se manter.

A título de exemplo, meio quilo de maçãs custa aproximadamente 1,80 euros, meio quilo de esparguete ronda os 70 cêntimos, 100g de queijo parmesão ralado custa 2,78 euros e 1 quilo de peito de frango fica por 7, 70 euros. Num mês facilmente gastará entre 270 e 420 euros em compras de supermercado (alimentação, higiene pessoal…).

A habitação e os transportes públicos são igualmente dispendiosos. Prepare-se para pagar entre 450 e 650 euros mensais de renda por um quarto. Claro que quanto mais próximo do centro viver, mais cara será a renda. O passe mensal de autocarro e metro varia conforme as zonas (1 a 9). 170 euros é quanto custa o passe para circular nas zonas 1 e 2 (valor mínimo).

Veja o infográfico do Custo de Vida em Londres no final deste artigo


Segurança

Palco de muitos olhares mundiais, Londres tem um rigoroso sistema de segurança montando pelas forças policiais. Os cuidados pedidos a quem chega à cidade são aqueles que são exigidos em Lisboa, por exemplo. É seguro sair à noite. Quem anda nas ruas sente-se seguro e vê provas dessa segurança: câmaras de vigilância, polícias…


Saúde

O equivalente ao Serviço Nacional de Saúde português é o National Health Service (NHS). Trata-se de um serviço gratuito ao qual os profissionais portugueses que trabalhem em Londres podem ter acesso. Para isso basta que se inscrevam, tendo de apresentar um comprovativo de residência ou uma cópia do seu contrato de trabalho.


Documentos

Como cidadãos da União Europeia, os candidatos portugueses não precisam de visto ou de autorização para trabalhar em Londres. Mas há aspectos burocráticos que têm de ser cumpridos.

Todos os estrangeiros precisam de um National Insurance number, ou seja, o número de identificação perante o governo britânico, que é utilizado pela Segurança Social e pelas Finanças. Para obter este número é necessário marcar uma entrevista no Jobcentre Plus. Quando for chamado, terá de explicar porque precisa dele e apresentar alguns documentos, nomeadamente um comprovativo de residência. Regra geral, todo este processo é rápido e simples.

Atenção: sem este número não pode começar a trabalhar em Londres.


Língua

O inglês é leccionado nas escolas nacionais e a grande maioria tem contacto com ele diariamente, através de filmes, séries e música. Mas a realidade pode ser um pouco diferente. O sotaque, o calão, a pronúncia revelam-se barreiras à comunicação, nos primeiros tempos. Prepare-se e estude a lição antes de viajar. Esqueça o inglês Americano e concentre-se no inglês Britânico.

emigrar londres
 
E claro. Leias as nossas dicas para emigrar para a Inglaterra
 
Preparação feita basta dizer: Go for it!!
  Facilite a sua vida fora do país - Curso de Inglês com 20 aulas gratuitas >>
Veja também:

saiba mais