Trabalho na Bélgica para portugueses

Conheça as ofertas de trabalho na Bélgica para portugueses e saiba o que esperar do mercado de trabalho.

Trabalho na Bélgica para portugueses
A Bélgica assume-se como uma terra de oportunidades para muitos portugueses.

Terra de gaufres, chocolate e cerveja, a Bélgica é também um destino para muitos portugueses que procuram uma vida melhor. Aliás, nos últimos anos o país tornou-se mesmo um dos destinos de eleição para os portugueses. Só em 2012, entraram na Bélgica mais de 120 mil emigrantes provenientes de Portugal, por exemplo. Este interesse deve-se – em muito – à forte presença de organizações políticas em território belga (em particular em Bruxelas). Se a hipótese também já lhe passou pela cabeça, saiba como e onde encontrar as ofertas de trabalho na Bélgica para portugueses.
 

Por que devo procurar emprego e trabalhar na Bélgica?

Com uma economia forte e uma taxa de exportação elevada, a monarquia belga tira partido da sua localização geográfica. Bem no centro da Europa, a Bélgica faz fronteira com a França, a Alemanha, o Luxemburgo e a Holanda. A rede de infra-estruturas de transporte está por isso bem desenvolvida, facilitando a movimentação de bens e pessoas.


O mercado de trabalho

O país está dividido em três regiões (a Flandres, a Valónia e Bruxelas) e três as línguas oficiais – francês, flamengo (ou holandês, predominante na região da Flandres) e alemão (numa pequena região do leste da Bélgica). É fundamental que tenha alguns conhecimentos das línguas oficiais, nomeadamente do flamengo. No entanto, alguns dos empregadores disponibilizam formação inicial na língua, de forma a facilitar a integração. As regiões, como já deve ter percebido, têm várias diferenças entre si e no mercado de trabalho também são notórias e acentuadas. Pelo que é fundamental que esteja devidamente informado sobre os hábitos culturais e laborais das mesmas para encontrar um emprego adequado à sua experiência e qualificações.

Mas há várias razões que tornam o mercado de trabalho apetecível para os portugueses. A começar pelo salário oferecido. A verdade é que a Bélgica é um dos países com o salário mínimo mais elevado a nível europeu (cerca de 1559,38€ por mês). Mas não só. Há ainda que destacar – novamente – a presença de instituições como a Comissão Europeia, o Parlamento Europeu, o Conselho da União Europeia (UE) ou o Comité Económico e Social Europeu, por exemplo. Nestes casos a língua de trabalho é o inglês.

 

As ofertas

Nem só nas instituições políticas se concentram as ofertas de emprego para portugueses na Bélgica. A economia belga é bastante desenvolvida e em termos de trabalho, destacam-se as vagas na área dos serviços, indústria ou comércio e por isso são muitas as empresas presentes em território belga (como a L’Oréal, Volvo ou a farmacêutica Janssen, por exemplo). A construção, engenharia, tecnologias ou enfermagem são outras das possibilidades.

 

Onde procurar?

Encontrar ofertas de emprego para portugueses na Bélgica é mais fácil do que possa pensar e pode começar já hoje. Aliás, pode começar neste exato momento, porque sites de emprego não lhe faltam.

Tem sites nacionais, como:
  1. www.trabalharnauniaoeuropeia.eu (facilmente se percebe que aqui vai encontrar ofertas de emprego para as organizações europeias)
  2. www.purejobs.eu (aqui vai encontrar ofertas de emprego na área da construção e informações úteis)
  3. www.movingpeople.com (focada em ofertas de emprego na área da saúde)
  4. www.emprego.sapo.pt (com ofertas para as mais variadas áreas)
  5. www.jobtide.pt

Ou Belgas. Para começar informe-se junto das agências de emprego de cada uma das regiões:
  1. Actiris (Região Bruxelas) 
  2. Leforem (Valónia) 
  3. Vdab (Flandres) 

Depois alargue a sua pesquisa. Pode consultar os seguintes sites:
  1. EuroBrussels
  2. FIBS
  3. ICT Job
  4. Indeed
  5. Logistics in Wallonia
  6. Actief
  7. Onlysalesjob.be
  8. Randstad
  9. Références.be
  10. Robert Half

E claro, aproveite e faça o download do nosso guia com sites de emprego, onde vai encontrar outras sugestões de sites úteis.
 

Salários

De acordo com os dados divulgados pelo Eurosat, em Janeiro deste ano, o salário mínimo belga era o 2.º mais elevado da União Europeia: 1502 euros brutos, ou seja, o triplo do português. O que naturalmente implica que os vencimentos belgas sejam consideravelmente superiores aos nacionais. Um dos motivos que atrai cada vez mais portugueses.

A título de exemplo, um engenheiro, em início de carreira, facilmente aufere 2 mil euros líquidos, mais benefícios. Valores que podem subir em pouco tempo, uma vez que a progressão na carreira é rápida. Por usa vez, uma empregada de limpeza, que trabalhe 38 horas e que não tenha filhos dependentes, pode ganhar, em média, entre 1200 e 1270 euros líquidos por mês.


Custo de vida

Os preços da habitação são proporcionais ao nível de vida, pelo que os alugueres são dispendiosos. Se está a pensar mudar-se para Bruxelas, prepare-se para pagar mais do que numa cidade do interior. Um T1 na capital belga pode custar entre 500 a 800 euros por mês. Por norma, terá de pagar 2 meses de renda de antemão.

A educação belga é de alta qualidade e gratuita. As escolas não podem exigir nenhuma taxa para matricular um aluno. Mas alguns serviços e materiais escolares podem ser pagos: o almoço na cantina, algumas actividades culturais e desportivas, fotocópias, livros, equipamentos,… As crianças entre os 6 e os 18 anos são obrigadas a frequentarem a escola.

Consulte, no final do artigo, o infográfico do Custo de Vida na Bélgica


Segurança

Em termos gerais, a Bélgica é um país seguro, com baixos níveis de criminalidade. Importa, no entanto, alertar para a necessidade de manter os cuidados básicos, sobretudo nas grandes cidades. Os lugares de maior concentração de turistas e os transportes públicos são alvos preferenciais para os ‘típicos’ carteiristas.


Cuidados de saúde

O sistema de saúde belga é universal e financiado através de um seguro estatal obrigatório. Na prática, são feitos descontos directos do ordenado do funcionário. Este sistema é assegurado por associações mutualistas ou companhias de seguro e disponibilizado por hospitais públicos ou privados sem fins lucrativos. O reembolso das despesas é normalmente entre 60 a 75’%.

No caso dos estrangeiros, para aderir ao fundo nacional de seguro é necessária uma declaração da entidade patronal, onde seja referido que o profissional trabalha e vive no país. A escolha da associação mutualista é individual. Uma consulta na internet e poderá informar-se correctamente sobre as opções disponíveis.


Visto

Membro fundador da União Europeia, a Bélgica integra o Espaço Schengen e como tal os cidadãos portugueses não precisam de visto para entre no país. O cartão de identificação é suficiente para circularam. Podem permanecer até 3 meses. Se a estadia for superior, é necessário pedir uma autorização de residência


Língua

A Bélgica está dividida em 3 regiões: a região flamenga onde se fala holandês, a região da Valónia do Sul onde se fala francês e uma pequena região a leste da Valónia onde se fala alemão. A região de Bruxelas é oficialmente bilíngue (francês e holandês). A grande maioria da população fala o inglês mas estude a língua da área para onde vá. A integração será mais rápida e fácil.



O que necessita?

A boa notícia é que sendo cidadão português está autorizado a circular e trabalhar livremente nos Estados-Membros, como é o caso da Bélgica. Mas atenção. Se pretende mudar-se para a Bélgica, mal se instale procure informar-se junto das autoridades locais sobre todos os processos para que possa residir no país. A verdade é que embora qualquer cidadão da UE tenha direito de residir noutros Estados-Membro por um período não superior a três meses, sem quaisquer condições ou formalidades que não a posse de um bilhete de identidade ou passaporte válido, se a residência se prolongar por um período superior a mesma deve ser comunicada e cumprir os preceitos legais (como o registo de residência, inscrição na segurança social, etc.).
 

Cuidados adicionais

Nunca é demais relembrar os cuidados básicos a ter antes de emigrar. Lembre-se: emigrar implica uma decisão ponderada e muita preparação antes de partir. Assegurar um contrato de trabalho e habitação (por exemplo) podem ser fundamentais para o sucesso da sua aventura.

Além disso, tenha sempre presente que tem ao seu dispor o apoio e informação nas entidades diplomáticas da Bélgica em Portugal. E já depois de estar na Bélgica saiba que pode contar também com as representações portuguesas em território belga. E claro, não deixe de consultar o Portal das Comunidades, onde pode aceder a várias informações que se serão muito úteis.

infografia belgica
Facilite a sua vida fora do país - Curso de Inglês com 20 dias de aulas gratuitas >>
Veja também: