3 riscos de circular com o travão de mão em cima

O hábito de andar com o travão de mão em cima pode provocar o desgaste do sistema mas também o aumento do consumo de combustível do carro.

3 riscos de circular com o travão de mão em cima
Fique atento aos sinais de desgaste

O travão de estacionamento, mais conhecido como travão de mão, é um importante componente de segurança dos automóveis. Este garante que o carro permaneça parado quando está estacionado. Mas como o próprio nome indica, deve ser usado apenas para estacionar o carro, sendo desativado assim que o veículo estiver em movimento.

No entanto, muitos condutores têm por hábito andar com o travão de mão em cima, o que pode causar problemas graves para a peça, mas também para outros componentes do veículo.

Convém ainda relembrar que este hábito é um risco para a sua segurança e dos outros. Isto porque, por mera distração, o condutor pode puxar o travão de mão, o que vai travar repentinamente as rodas traseiras e pode mesmo provocar um acidente.

Como funciona o travão de mão?

A função do travão de mão é impedir que o veículo se movimente quando estacionado, principalmente em subidas, descidas, declives. O travão de mão é uma alavanca, que está presente entre os bancos dianteiros, mas há modelos em que é necessário carregar no botão que está na alavanca para acionar o travão.

O travão de mão é formado por um cabo de aço que, quando acionado, puxa as lonas do travão traseiro contra as rodas. Esse movimento vai travar o veículo, mantendo o carro imóvel enquanto estiver estacionado. Muitos especialistas sugerem que quando o carro está estacionado deve ser colocada a 1º mudança ou a marcha atrás, dependente de como o veiculo se encontra parado, para não forçar o travão de mão.

Problemas em andar com o travão de mão em cima

Como já foi dito, andar com o travão de mão em cima enquanto o carro está em andamento pode causar sérios problemas no sistema. Como tal, é aconselhável ficar atento aos sinais de desgaste e efetuar uma manutenção sempre que necessário.

1. Travão de mão não fica preso em cima

Se notar que quando aciona o travão de mão no estacionamento o carro não fica totalmente preso, o melhor é procurar uma oficina ou um mecânico de confiança. Caso isto aconteça é sinal de que existe um desgaste excessivo no sistema ou que este está desregulado. A recomendação é que entre 15 ou 20 mil quilómetros dê uma vista de olhos ao travão de mão.

2. Maus hábitos

Andar constantemente a puxar o travão de mão sem necessidade é um mau hábito de condução que pode levar a despesas inesperadas. Efetuar uma utilização correta do travão de mão ajuda a reduzir o desgaste, ao mesmo tempo que aumenta a vida útil das peças.

Como tal, puxe a alavanca suavemente, sem forçar muito, e se a alavanca tiver um botão pressione-o. E claro, tente evitar ao máximo andar com o travão de mão em cima enquanto o veículo está em movimento.

3. Consumo do combustível aumenta

Além dos problemas associados ao carro, como o desgaste mais rápido das lonas ou das pastilhas do travão traseiro, é importante que saiba que andar com o travão de mão em cima também faz aumentar o consumo de combustível.

Veja também: