7 cuidados a ter com os travões de disco

Embora o sistema de travões de disco seja menos complexo do que os travões de tambor, os travões de disco requerem mais manutenção.

7 cuidados a ter com os travões de disco
Descubra como funciona o sistema

A maior parte dos automóveis produzidos hoje em dia são equipados com um sistema de travões de disco nas rodas dianteiras. No entanto, existem alguns veículos todo de gama que possuem travões de disco nas quatro rodas.

O sistema de travagem de um automóvel é composto por diversos elementos: pedal de travão, alavanca do travão de mão, canalizações e tubagens, depósito do líquido de travões, líquido de travões, servofreio, bombas de travão, repartidor do travão, pastilhas e calços de travão e discos e tambores de travão.

Saiba como funciona o sistema de travões de disco e os cuidados que deve ter para que mais tarde não surja uma despesa inesperada. Até porque se fizer uma manutenção regular do sistema de travões vai ver que o custo é, relativamente baixo.

Como funciona o sistema de travões de disco

Embora o funcionamento deste tipo de sistema seja menos complexo que os travões de tambor, requerem mais manutenção. Isto porque os travões de disco apresentam um desgaste mais acentuado.

Quando o condutor aplica pressão no pedal de travão, o líquido de travões vai circular nas tubagens, passar pelas bombas e por fim nas pastilhas de travão, que são friccionadas contra o disco, o que vai obrigar o carro a perder velocidade.

E como já deve ter reparado quando olha para as rodas dos carros com este sistema de travões, os discos são bem visíveis. Mas, se por um lado até dão um estilo mais desportivo aos carros, também ficam mais expostos a elementos externos, como água e pó. Uma das vantagens deste tipo de travões de disco é que são facilmente arrefecidos pelo ar que circula à volta do disco.

Quando os travões de disco chiam

Se começar a ouvir barulhos estranhos é um sinal de que as pastilhas podem estar desgastadas. Nessa altura, deve-se proceder à troca da pastilha. Mas se o chiar dos travões continuar é aconselhável que também seja feita a substituição dos discos dos travões.

Recomenda-se que se substituía por um disco novo, pois se optar por um já usado este pode ter uma superfície muito fina e não funcionar corretamente, levando ao risco de acidente.

Cuidados a ter na manutenção dos travões de disco

1. Evitar molhar os discos

Quando se estaciona deve-se evitar mandar água diretamente para as rodas do carro. Isto porque, os travões ainda estão quentes e pode gerar um choque térmico e levar a que o disco fique empenado.

2. Manutenção cada 5 mil km

É importante verificar o estado das pastilhas e a espessura dos discos de travões a cada 5 mil km efetuados.

3. Substituir o líquido dos travões

É conveniente substituir o líquido dos travões de dois em dois anos, ou sempre que for feita uma manutenção no sistema e for necessário completar o nível.

4. Líquido de travões deve ser da mesma marca

Não se deve usar líquido dos travões de marcas diferentes quando completar o nível.

5. Evitar travagens bruscas com pastilhas novas

Quando as pastilhas são trocadas deve-se evitar fazer travagens bruscas, pelos menos nos primeiros 100 km rodados. Por norma, este é o tempo necessário para que as pastilhas novas estejam a funcionar perfeitamente.

6. Cuidado com as ruas alagadas

Quando se circula por ruas alagadas, os travões perdem a sua capacidade de travagem, por isso, o carro deve circular devagar. O condutor deve manter o pedal do travão levemente pressionado enquanto o sistema seca e volte a funcionar normalmente.

7. Não fazer furos nos discos

Fazer furos nos discos rígidos pode diminuir a sua resistência mecânica. Se está a pensar fazer furos nos discos consulte uma oficina especializada.

Veja também: