Úlcera péptica: causas, sintomas e tratamento

Provoca uma dor intensa mas, se for logo detetada, pode ser facilmente curada. Conheça, neste artigo, as causas, sintomas e tratamento da úlcera péptica.

Úlcera péptica: causas, sintomas e tratamento
Estômago, esófago e duodeno são os órgãos que podem ser afetados

A úlcera péptica é uma ferida que acontece na camada de revestimento interno, a mucosa, de vários órgãos do sistema digestivo. Pode ocorrer no esófago (úlcera esofágica), no estômago (úlcera gástrica) ou na primeira porção do intestino delgado (úlcera duodenal).

Segundo avisa a Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva, ao contrário do que se possa pensar, não é o stress nem os alimentos picantes que vão provocar o aparecimento destas feridas.

Quais são as causas da úlcera péptica?

Na grande maioria das vezes, o que dá origem a este ferimento é uma infeção causada por uma bactéria chamada Helicobacter pylori, que pode inclusivamente ser responsável pelo aparecimento de cancro no estômago.

Também medicamentos anti-inflamatórios ou anti-agregantes plaquetários, como é o caso do ácido acetilsalicílico, presente em fármacos como a aspirina, podem provocar uma úlcera péptica, uma vez que enfraquecem o revestimento interno de órgãos como o estômago ou o duodeno.

Geralmente, quem é fumador tem maior probabilidade de desenvolver uma úlcera péptica. Quanto ao álcool, embora seja responsável pelo aumento da produção de ácido gástrico, a ingestão moderada de bebidas alcoólicas parece não estar associada ao aparecimento de úlceras ou prejudicar a sua cicatrização.

Quais os sintomas da úlcera péptica?

dores abdominais

O principal sintoma é uma dor intensa, localizada na região superior e mediana do abdómen, que acontece devido ao ferimento na mucosa. Quando se junta o ácido do estômago, a dor é ainda maior.

Por isso, este sintoma pode aliviar quando há ingestão de alimentos e agravar em jejum. Este desconforto costuma ser intermitente.

Podem surgir outros sinais a que deve estar atento como:

  • Náuseas ou vómitos, por vezes acompanhados de sangue;
  • Fezes pretas;
  • Perda de peso.

Dos sintomas ao diagnóstico e tratamento

Perante os sintomas associados à úlcera péptica, deve consultar um médico. Regra geral, o diagnóstico é feito através de um exame que vai permitir ver o interior dos diferentes órgãos digestivos: esófago, estômago e duodeno. Chama-se endoscopia.

As análises ao sangue para confirmar a presença da bactéria Helicobacter pylori podem ser também usadas e são importantes sobretudo para prevenir o aparecimento de novas úlceras. Se o paciente estiver infetado com esta bactéria, o tratamento vai passar pela toma de antibióticos.

Para tratar esta ferida, ajudando na sua cicatrização, são também aconselhados antiácidos e medicamentos que inibam a formação de ácido no estômago. Só em casos muito raros é necessário recorrer à cirurgia.

Importância do rápido diagnóstico

medico

O diagnóstico rápido da úlcera péptica é importante para prevenir o aparecimento de complicações. Se não for tratada atempadamente, esta ferida pode causar problemas mais graves como:

  • Hemorragias, associadas a sintomas mais tardios como as fezes pretas ou os vómitos com sangue;
  • Penetração, ou seja, quando a úlcera perfura a parede do estômago ou duodeno, estende-se a órgãos adjacentes como o fígado ou o pâncreas;
  • Perfuração, isto é, a ferida perfura a parede de um destes órgãos, causando um buraco no interior da cavidade abdominal e, consequentemente, uma dor muito intensa e constante;
  • Cancro do estômago.

 

Veja também: