Válvula de escape: o que é e como fazer a manutenção

A válvula de escape é fundamental para pôr o carro a andar sem gastar muito combustível e energia. Saiba como preservá-la, otimizando o motor do seu veículo.

Válvula de escape: o que é e como fazer a manutenção
Descubra porque deve manter a sua válvula de escape sempre limpa

Todos aqueles que tiveram aulas de condução já ouviram falar da válvula de escape de um carro, cuja definição é muitas vezes confundida com aquele “tubo” que deita fumo para fora. No entanto, para além da resposta “serve para limpar o cilindro do motor”, a maior parte das pessoas pouco sabem sobre o funcionamento e a importância deste mecanismo.

O que é a válvula de escape?

A válvula de escape funciona em sintonia com a válvula de admissão. Enquanto esta última tem a missão de extrair o máximo de ar para o motor e misturar o oxigénio com o combustível, formando a combustão necessária para o veículo andar; a outra tem o objetivo de expelir os gases acumulados pelo processo anterior.

Assim, para o funcionamento de um carro são necessárias duas válvulas (uma de cada tipo) junto dos cilindros do motor, sendo que as duas vão abrindo e fechando alternadamente.

Ao abrir-se a válvula de escape no momento certo, durante o processo de combustão, todo o ar é sugado para fora da câmara de combustão, libertando os gases nocivos sem sacrificar o fluxo da carga de admissão.

Manutenção da válvula de escape

Riscos de um mau cuidado

Como o intuito da válvula de escape passa por expelir os gases acumulados após a combustão, por vezes, esta vai acumulado resíduos que, caso não sejam projetados para fora do automóvel, podem aumentar o consumo de combustível do carro, ou mesmo queimar as válvulas. A perda de energia do motor é outro fator de risco a ter em conta. Por essas razões, é importante que vá tendo alguns cuidados.

Cuidados de preservação e manutenção

Conduzir a regimes altos (muitas rotações por minuto) pode ser prejudicial, uma vez que força as válvulas de admissão e essencialmente as de escape. Por isso, é aconselhável não forçar muito o seu automóvel.

Apesar de não existir nenhuma regra para este tipo de situação, se começar a sentir o motor a tremer em baixas velocidades, ou dificuldades de ignição (ligar o carro), é recomendável afinar as válvulas (se forem de afinação manual) e/ou limpar os tubos.

Válvula de escape nos carros modernos

Tradicionalmente, um motor necessita de duas válvulas – uma de escape e outra de admissão – ligadas sempre ao cilindro do motor. Porém, de forma a otimizar o motor de um carro, os automóveis mais recentes têm agora quatro cilindros, podendo cada um ter quatro válvulas (duas de cada género), contabilizando um total de 16.

Deste modo, o ar é extraído e expelido de forma mais rápida e eficiente, diminuindo o consumo do combustível e os riscos de queimar umas das válvulas.

Veja também:

Afonso Aguiar Afonso Aguiar

A experiência no jornalismo de Afonso Aguiar percorre o desporto nacional. No E-Konomista, são os automóveis que conduzem a pena.

Também lhe pode interessar: