PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Varicela: contágio e tratamento

A varicela é uma infeção comum que afeta normalmente crianças com menos de 10 anos, causada por um vírus. O sintoma principal é uma erupção cutânea pruriginosa.

Varicela: contágio e tratamento
Conheça as vias de contágio da varicela e quais os tratamentos eficazes

O que é a varicela?

A varicela é causada por uma infeção primária do vírus varicela-zoster. Este vírus também é o responsável pela doença chamada zona, que costuma surgir em idades mais avançadas ou quando o sistema imunitário está muito debilitado. Este vírus é bastante comum em Portugal. 
 


Como se faz o contágio da varicela?

A varicela é uma doença muito contagiosa por via aérea ou por contacto com pessoas afetadas pela doença. Às vezes pode adquirir-se por contacto com pacientes que apresentem um herpes-zoster (zona). O período de incubação varia entre dez e vinte e um dias.

A varicela é contagiosa a partir do dia anterior ao aparecimento da erupção até as bolhas formarem crostas, por isso, durante este tempo, o doente deve manter-se afastado de todas as pessoas que corram risco elevado de complicações se forem infetadas pelo vírus.

Em maior risco estão as crianças com um sistema imunitário deficiente e os bebés recém-nascidos, que podem apanhar varicela se a mãe a contrair no fim da gravidez. Nestes casos deve ser muita atenção e ter sempre o seguimento do médico assistente. 



Duração da doença

O doente deverá sentir-se melhor dentro de 7 a 10 dias depois do início dos sintomas. Um ataque de varicela deverá fornecer imunidade para o resto da vida do doente. Contudo, o vírus permanece adormecido nas células e pode vir mais tarde a causar zona na idade adulta.



Qual o tratamento para a varicela?

O tratamento deve passar por:
  • Aliviar as borbulhas pruriginosas com uma loção de calamina ou algo calmante para a pele. 
  • Pode também tomar um anti-histamínico de venda livre para aliviar a comichão sentida. 
  • Um banho de imersão com água morna.
  • Se tiver febre deve tomar paracetamol e beber bastantes líquidos.
  • Cortar as unhas bem rentes para evitar que coce as borbulhas e que estas infetem.
  • Se o doente for uma criança deve explicar que não deve coçar as borbulhas.

Mas deve visitar o médico se o doente for uma criança e começar a tossir constantemente, se tiver convulsões, se tiver respiração acelerada, sonolência anormal, febre persistente ou muito recorrente, ou se se desequilibrar ao andar.

O médico poderá receitar antibióticos para evitar uma infeção causada por bactérias. E poderá também receitar um antivírico como aciclovir oral em crianças com eczema vírico. Só em casos muito graves e de alto risco é que há internamento hospitalar para um tratamento de 5 dias com aciclovir por via intravenosa ou injeções de imunoglobulina.

Veja também:

Raquel Pacheco Neves Raquel Pacheco Neves

Farmacêutica, Raquel Pacheco Neves é especialista na prevenção e no tratamento das mais variadas patologias, no que à farmacologia diz respeito. Com uma paixão especial pela puericultura, a promoção da saúde tem sido, desde sempre, o seu principal objectivo profissional.
O seu mais recente projeto é o portal Bébéu.