Vender prata: tudo o que precisa de saber

Se tem pensado em vender prata, as perguntas que o assolam são, com certeza: Como? A quem? Qual o valor da prata no mercado atual? Aqui encontrará as respostas.

Vender prata: tudo o que precisa de saber
Como, a quem e qual o valor deste metal precioso na atualidade

Antes de vender prata – seja em forma de jóias, moedas, peças decorativas, utensílios ou qualquer outro artigo – é importante que esteja a par de um conjunto de informações essenciais sobre este metal precioso, sobretudo para garantir o valor real das suas peças num eventual negócio.
 
Critérios de avaliação adoptados entre especialistas; cotação (preço por grama) e nível de pureza da prata; especialistas de confiança no mercado; e os requisitos legais aplicados à compra e venda deste metal precioso, são algumas dessas informações.
 
Assim sendo, fizemo-nos exatamente as mesmas perguntas - Como? A quem? Qual o valor da prata no mercado atual? - e damos-lhe a conhecer as conclusões a que chegamos.
 

Vender prata: todas as respostas

 

1. Como?

Depois de reunir as peças que pretende vender, analise-as de acordo com  os critérios comummente adoptados pelos especialistas na área para avaliar prata. Este é um passo fundamental para garantir o valor das peças que tem em mãos.
 
Pode pedir, até, a opinião de um especialista, dirigindo-se a um laboratório de contrastaria ou a um perito/classificador/avaliador. De qualquer forma, e para acompanhar de forma próxima o processo de avaliação, aqueles critérios são:
 
  • Pureza da prata
O valor da prata é calculado mediante a percentagem de prata existente na composição da liga metálica de que é feita a peça, e que determina o seu grau de pureza. O tipo de prata mais utilizada na joalharia e na ourivesaria, por exemplo, e conhecida por “prata de lei”, é a prata 950 e 925. Isto quer dizer que, no primeiro caso, a joia é constituída por 95% de prata e 5% de cobre; no segundo caso, 92,5% de prata e 7,5% de cobre.
Quanto maior for a percentagem de prata, mais valor tem a peça, pois maior é o seu grau de pureza.
 
  • Cotação da prata
Na qualidade de metal precioso, a prata é cotada em bolsa. Assim sendo, tem que ter em consideração que esta cotação não é fixa, pode variar com muita frequência. Para avaliar prata, por norma, assume-se a cotação média do dia em que procede à avaliação da(s) peça(s).
 
  • Marcas de contrastaria
A marca de contraste tem como principal objectivo garantir a qualidade da liga de metal (prata e cobre) de que é feita a peça.
 
De acordo com o INCM, a marca de contrastaria “reproduz uma marca de garantia do toque legal dos artigos com metais preciosos (...)”. No caso da prata, e de acordo com a mesma fonte, esta marca é “uma cabeça de águia (voltada para a esquerda nos toques legais iguais ou superiores a 925 milésimas e para a direita nos toques legais iguais ou inferiores a 835 milésimas).”
 
  • Raridade da peça e interesse histórico
Peças antigas, raras ou com um eventual interesse histórico têm mais valor no mercado. Se possui peças que obedeçam a este critério certifique-se que tem a documentação necessária para comprovar a sua origem (por exemplo, documento de compra e/ou algum tipo de certificado/documento/literatura que permita catalogar a peça em determinado período histórico).
 
  • Concepção da peça
Este critério faz referência às características artesanais da peça. A minúcia dos trabalhados, utilização de outros materiais para além da prata ou a autoria de artesãos de renome conferem maior valor à sua peça no momento de vender prata. Este tipo de elementos são analisados caso a caso.
 
  • Estado de conservação
As peças em prata são muito susceptíveis às condições do lugar onde se encontram guardadas e à passagem do tempo. Se as peças estiverem muito marcadas e num mau estado de conservação, menos valor terão. 
 
  • Valor de peças semelhantes no mercado
A procura por determinado tipo de peças influencia o valor comercial das mesmas.
 
 

2. A quem?

Depois de reunir esta  informação sobre as suas peças, o passo seguinte é decidir a quem vai vender prata. Por norma, dirigimo-nos a uma joalharia/ourivesaria ou a antiquários. Os profissionais que aqui trabalham têm sempre interesse em comprar prata, mas certifique-se de que a avaliação é justa (tendo em consideração os critérios descritos).
 
Contudo, há alternativas no mercado bem interessantes. A P55, a plataforma de bens de luxo em segunda mão e leiloeira, disponibiliza uma equipa de especialistas de confiança que garante a avaliação das suas peças em 48 horas e os recursos necessários para a venda das suas peças em 30 dias. Tendo um modelo de negócios à consignação, possui uma loja física, uma online e uma programação mensal de leilões e rege-se pelo princípio da lealdade. Faça um pedido de avaliação e, se for o caso, compare os resultados com o de outros especialistas.
 
 

3. Qual o valor da prata no mercado atual?

Tal como referimos anteriormente, a prata é cotada em bolsa. Ou seja, das transações efectuadas em bolsa resulta o preço internacional da prata pura em dólar/onça (aproximadamente 28 gramas).
Ao dia de hoje, em euros, a prata vale:
 
  • 46 cêntimos/ grama – no caso da prata cuja pureza é de 92,5%
  • 50 cêntimos/ grama – no caso da prata cuja pureza é de 99,9%
 
Na compra e venda de prata, aliás de quaisquer artigos de metal precioso usados, há ainda questões do foro legal que têm que ser cumpridas. Analise atentamente o Decreto-lei nº98/2015 de 18 de Agosto.

Veja também: