E se descobrisse que tem peças de valor em sua casa?

Tem uma peça em casa que quer vender e não sabe o seu real valor? A P55 trata de tudo. Avalia, proteje e vende a sua peça pelo melhor valor. Só tem que preencher o formulário e enviar uma fotografia da peça ou peças que quer vender. Será contactado no prazo máximo de 48 horas.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

Enviar pedido de avaliação
(*) Campo opcional

Vender relógios usados: tudo o que precisa saber

Se pretende vender relógios usados, fique a conhecer os factores que determinam o seu valor comercial e quais são as principais plataformas de venda no mercado.

Vender relógios usados: tudo o que precisa saber
Categorias, marcas mais valorizadas, plataformas de venda

Vender relógios usados, nos dias que correm, pode ser uma excelente oportunidade de negócio para quem tem um bom relógio ou uma coleção de relógios. É importante, contudo, que tenha em consideração os factores que influenciam o seu valor comercial.
 
Tendo consciência que o mercado de relógios em segunda mão é vasto, aconselhamos que, antes de vender relógios usados, faça uma pesquisa de mercado para obter uma estimativa o mais aproximada possível do valor do seu relógio. Este depende, por exemplo, da categoria na qual se insere o seu relógio, do modelo, da marca, dos materiais que constituem o relógio ou mesmo do seu estado de conservação.
 
Para além disso, propomos que contacte pelo menos dois especialistas e/ou relojoeiros independentes para avaliarem o seu relógio, de forma a que consiga ter uma percepção do valor real na comparação de resultados.
 

O que é que valoriza um relógio?

A resposta a esta pergunta depende da avaliação referente aos seguintes fatores:


1. Categorias

Relógios de pulso, de bolso, de parede ou simplesmente relógios de decoração têm valores diferenciados no mercado. Esta ordenação até poderia corresponder à hierarquia de valores que se pratica atualmente, mas cada caso é um caso, visto que é preciso avaliar os materiais que constituem o relógio (e se incluem metais preciosos), a marca, o seu estado de conservação, mas sobretudo se é um relógio mecânico ou de quartzo.
 


2. Modelos

Relógios mecânicos: de corda e de pêndulo
Estes relógios são hoje considerados autênticas obras de arte não só devido ao preciosismo da sua manufactura, mas também devido à raridade da sua produção. São relógios feitos por artesãos e, também por esta razão, de muito valor no mercado atual.
 
O mecanismo dos modelos de corda funciona a partir de uma mola que é enrolada (a que se chama dar corda) e, à medida que se vai desenrolando, faz movimentar uma série de rodas dentadas, as quais, por sua vez, movimentam os ponteiros do relógio.
 
O modelo de pêndulo funciona a partir de um mecanismo de escape que, no fundo, controla a velocidade com que se desenrola a corda do relógio e que permite a movimentação dos ponteiros. O pêndulo, que oscila da esquerda para a direita, marca os intervalos de tempo. Estes relógios não foram desenhados para serem transportados, dada a delicadeza do seu mecanismo, e, por esta razão, a precisão com que mede o tempo é consideravelmente maior do que a precisão do modelo anterior.
 
Relógios de quartzo
Este modelo de relógios veio substituir o mecânico. Mais preciso quando submetido a oscilações, mesmo de temperatura, este modelo funciona a partir de vibrações de cristais de quartzo. São a maioria dos relógios produzidos atualmente.
 


3. Marcas mais valorizadas

Sabemos de antemão que os modelos suíços, alemães e franceses representam precisão e excelentes acabamentos. As marcas mais valorizadas no mercado são: Rolex, Omega, Cartier, Tag Heuer, Breitling, Patek Philippe, Longines e a IWC Schaffhausen.
 


4. Estado de conservação

Antes de vender relógios usados certifique-se que ainda tem em sua posse o estojo original e a documentação relativa à compra e/ou manutenção do relógio. Para além disso, quantas mais mazelas o relógio tiver menor será o seu valor comercial. E, claro, certifique-se que o relógio funciona.
 
 

Plataformas de venda

A este respeito, muitas são as opções disponíveis no mercado. A grande parte das pessoas que pretende vender relógios usados opta pelo leilão – seja online ou não. Há relojoeiros e algumas joalharias que ainda têm interesse em adquirir relógios em segunda mão. Todavia, existem atualmente no mercado plataformas com um modelo de negócio à consignação, tal como a plataforma de bens de luxo em segunda mão e leiloeira P55.

Veja também: