A empresa pode ver o perfil de um candidato na internet?

Na hora de recrutar, são muitas as empresas que vêem o perfil dos candidatos na internet. Nas redes sociais pessoais ou profissionais, salvaguarde-se!

A empresa pode ver o perfil de um candidato na internet?
Recrutamento e seleção com a ajuda do perfil nas redes sociais

No processo de recrutamento para uma vaga de emprego, os empregadores usam, não raras vezes, as redes sociais para ver o perfil de um candidato, usando os dados recolhidos para a sua avaliação. Até que ponto ver o perfil de um candidato na internet é legal ou ético?

Recrutamento e seleção com a ajuda de perfis nas redes sociais

Os factos comprovam-no: mais de 90% dos empregadores afirmam usar as redes sociais para encontrar referências e informações sobre os seus potenciais colaboradores. No Facebook, no LinkedIn, no Instagram, entre outras redes sociais, são disponibilizadas enormes quantidades de informação que os recrutadores usam no momento de optar por um ou outro candidato.

linkedin

Recrutamento social: o que é?

Ao processo de procurar online informações sobre os candidatos para tomar decisões relativas à sua seleção para os quadros da empresa chama-se “Recrutamento Social”. Este procedimento poderá, no entanto, ter os dias contados na União Europeia; ou, pelo menos, deverá passar a ser feito sob uma apertada regulamentação.

Regulamentar o recrutamento social, sim ou não?

O fundamento para a regulamentação do recrutamento através das redes sociais reside no facto de ser moral e eticamente questionável assumir que o perfil de um indivíduo nas redes sociais está, ou tem de estar, disponível publicamente. De igual modo, é questionável se os dados apresentados no perfil das redes sociais são efetivamente relevantes para o bom desempenho do cargo em questão.

O que pode mudar?

Os candidatos deverão ser informados durante o processo de candidatura que a empresa está a fazer ou vai fazer essa avaliação tendo em conta os dados disponíveis no perfil online do candidato.

Que redes sociais são usadas pelas empresas?

Enquanto o LinkedIn continua a ser o principal canal social de escolha para os empregadores até agora, a realidade é que muitas vezes as empresas vão mais longe na sua pesquisa pelo perfil dos candidatos e exploram informações disponíveis para além dos canais convencionais de recrutamento, nomeadamente, Twitter, Facebook e Instagram.

Vantagens e desvantagens de consultar o perfil do candidato

perfil redes sociais

Vantagens de ver o perfil de um candidato na internet

  • Permite alcançar um público mais amplo com diversos backgrounds. Em termos de números, nenhum portal de trabalho ultrapassa as redes sociais (ainda);
  • É fácil, barato e a pesquisa pode ser segmentada;
  • Mais informações sobre os candidatos;
  • Alcançar talentos alternativos, não presentes nas vias de recrutamento tradicionais.

Também há desvantagens

  • Falta de detalhe no nível de qualificações e na descrição das competências: a maioria das pessoas usa as redes sociais para fins pessoais e de entretenimento, pelo que geralmente não disponibilizam os seus currículos nas redes sociais pessoais;
  • Dispêndio de tempo: pesquisar uma maior audiência significa que vai gastar mais tempo a avaliar as centenas ou mesmo milhares de candidatos;
  • O empregador poderá acabar por vir a conhecer detalhes sobre a vida do candidato que, à partida, não têm a ver com a sua capacidade de desempenhar a função, mas que, ainda assim, podem condicionar a escolha da empresa.

O que fazer enquanto não há legislação?

Neste momento, o melhor que tem a fazer é proteger-se: não coloque online fotografias ou informações que possam ser-lhe prejudiciais. Evite pronunciar-se com fervor acerca de temas polémicos que possam fazer um futuro recrutador temer contratá-lo, como por exemplo, política.

Se possível, não expresse a sua ideologia religiosa e evite fotografias que o associem a álcool e consumo de outras drogas. Claro que pode continuar a ter uma vida pessoal normal, mas pense duas vezes antes de a expor publicamente.

Veja também:

Continuar a Ler