6 verdades sobre o dinheiro que nunca pode esquecer

Há certas verdades sobre o dinheiro que podem ajudar-nos a perceber melhor como este funciona, e que atitude devemos ter quanto a ele. 

6 verdades sobre o dinheiro que nunca pode esquecer
Verdades sobre aquilo que faz mover o mundo

Nos tempos que correm parece que tudo gira à volta do dinheiro. Para conseguirmos alcançar a nossa independência financeira temos que saber algumas verdades sobre o dinheiro, que nos permitem não só dar-lhe o devido valor, como nos permitem entendê-lo melhor. Aqui ficam algumas:
 

6 frases em cheio sobre o dinheiro

 

1. Tempo é dinheiro

Vamos ser sinceros: o tempo é um recurso limitado. É possível produzir dinheiro, mas o mesmo não se aplica quando falamos em tempo; pode-se sempre recuperar dinheiro perdido, mas não tempo. Da próxima vez que se arrepender de fazer uma compra, não perca tempo a lamentá-la e aproveite-a, ou venda o artigo assim que possível.

Pode, também, pensar em rentabilizar os seus tempos livres para ganhar algum dinheiro extra, ou para aproveitar a vida ao máximo.

 

2. O dinheiro não o vai fazer feliz

Muitas pessoas acreditam que uns milhões na conta as poderiam fazer felizes. Ter um computador novo, uma piscina em casa e um carro topo de gama podem fazê-lo feliz durante uns tempos, mas a verdade é que estas coisas não curam doenças, não o fazem ter mais amigos, e não o ajudam a realizar os seus sonhos – a não ser que o seu sonho seja ser rico. 

Esta é uma das verdades sobre o dinheiro em que muitos não acreditam, mas basta abrir um jornal para vermos que também os ricos têm problemas que não se resolvem ao atirar dinheiro para cima.

 

3. A maior parte do dinheiro é fiduciário

Uma das grandes verdades sobre o dinheiro é que este não tem qualquer “valor real”. É apenas usado como moeda de troca. Comer dinheiro não mata a fome, e esfrega-lo em feridas não ajuda a sará-las.

Se um dia toda a população perder a fé no dinheiro, então este deixa de ter valor, pois não passa de papel. A exceção está em materiais como o ouro, que têm valor além daquele que lhe é dado pela sociedade.

 

4. Não precisa de tanto quanto pensa

Esta é mais uma das verdades sobre o dinheiro que custa a aceitar. Não precisamos de tanto quanto pensamos precisar, pois grande parte daquilo que consideramos essencial pode ser visto como um luxo para outros, incluindo os nossos avós. Um micro-ondas, ou um armário cheio de sapatos, por exemplo, não são necessidades.

 

5.  O dinheiro também traz problemas

Não é só a falta de dinheiro que traz problemas, mas também o excesso Este pode promover o orgulho, pode ser um vício, e pode dissolver a empatia. Isto para não falar da aproximação de pessoas que têm mais interesse na conta bancária do que na pessoa.

 

6. Vale a pena poupar

Nem todos podemos ser milionários, e não há mal nenhum nisso. Se pouparmos, conseguimos ter um fundo de emergência, ir de férias de vez em quando e ter o suficiente para haver comida na mesa.  Pode ser preciso fazer alguma ginástica e aprender algumas coisas novas, mas tudo isso faz parte da jornada, e o E-Konomista está cá para o ajudar.

Veja também: