Publicidade:

Novidade: a Versace torna-se vegan (e deixa de usar pele animal)

A Versace torna-se vegan e junta-se a outros nomes grandes da indústria da moda que estão, progressivamente, a deixar de usar pele animal nas suas criações. Veja abaixo.

Novidade: a Versace torna-se vegan (e deixa de usar pele animal)
A Versace não vai mais usar pele animal nas suas criações.

A notícia já era esperada há muito: a Versace torna-se vegan e, finalmente, vai começar a deixar de usar pele animal em todas as suas criações. Donatella Versace, a directora criativa da marca italiana que nasceu em 1978 pelas mãos do irmão, Gianni Versace, disse em entrevista que “não quer mais matar animais em nome da moda”. Ou seja, daqui em diante, a casa italiana, famosa pelas suas criações arrojadas, não vai mais ter peças em pele nas suas colecções.

A Versace torna-se vegan: outras marcas que também já não usam pele animal

Cada vez mais tem havido uma consciencialização por parte das marcas, sobretudo das de luxo, no sentido de deixar de matar animais para fabricar roupas. Em Outubro passado, também a italiana Gucci anunciou, através do seu CEO Marco Bizzarri, que iria deixar de criar e produzir peças com pele animal. Ou seja, a Versace torna-se vegan e a Gucci também. Mas, a também italiana Giorgio Armani, deixou de ter qualquer peça em pele animal no ano de 2016.

Igualmente,a Michael Kors comprometeu-se a deixar de produzir peças em pele até ao final do ano e, bem assim, a Jimmy Choo que pertence ao mesmo grupo. Já a Calvin Klein foi das primeiras a banir o uso de pele animal nas suas colecções, em 1994. A Tommy Hilfiger seguiu-lhe o exemplo e assume-se “cruelty free” desde 2007.

Já Tom Ford, ele próprio vegan, está também, segundo o próprio, a percorrer o caminho no sentido de, no futuro, deixar de usar pele animal nas suas criações.

O futuro é vegan?

Acredite-se ou não, a evolução, e a própria informação, trouxe ao consumidor uma maior sensibilidade para esta questão da morte dos animais em nome da moda. Afinal, cada vez mais os materiais sintéticos conseguem reproduzir a pele e pêlo animal sem qualquer sofrimento para nenhum ser vivo. Assim, é natural que, também as marcas – sobretudo as de luxo – caminhem no sentido de deixar de usar este tipo de materiais nas suas colecções.

Veja também:

Catarine Martins Catarine Martins

Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, trocou as leis pela escrita e a cidade dos estudantes pelo Porto. Pelo meio, transformou a eterna paixão pela moda num blog, o Le Fashionaire e assumiu, com orgulho, que o jogo das palavras é o seu preferido.