10 Coisas que deve saber para viajar em low cost

Vai viajar em low cost mas não sabe bem como é que as coisas funcionam? Tem sempre problemas quando opta por estas companhias? Espreite estas dicas!

10 Coisas que deve saber para viajar em low cost
Todas as dicas para uma experiência sem problemas.

Há cada vez mais companhias de aviação de baixo custo na Europa, por isso, para viagens curtas já só faz sentido viajar em low cost. Naturalmente, o preço reduzido dos bilhetes reflete-se em vários aspetos da viagem, como o conforto, por exemplo. Mas colocando as opções na balança, o que é que prefere: viajar com as pernas esticadas à larga ou saborear uma deliciosa iguaria na cidade que vai conhecer? Foi o que pensamos. 

A verdade é que as companhias low cost aproximaram ainda mais os Europeus mas, se não tiver alguns cuidados, a viagem pode ficar bem mais cara e stressante do que seria suposto. Por isso, tome nota das nossas dicas para viajar em low cost. 
 

10 Dicas para viajar low cost sem problemas 

 

1. Compre os bilhetes com antecedência

A melhor altura para planear a sua próxima viagem numa companhia low cost é três meses antes da data prevista. É verdade que os preços dos bilhetes variam muito, sendo possível que depois de comprar o seu o valor ainda desça, no entanto, o inverso também pode acontecer. Pode sempre esperar pelas promoções de última hora mas corre o risco de não conseguir o que pretende.

Veja também quais os melhores dias para comprar passagens áreas baratas.

 

2. E se o preço diminuir…

Peça um reembolso. Sim, isto está definido nos termos e condições de algumas companhias. Não é certo que o vá conseguir, pelo menos, não em todas as companhias mas tentar não custa. A Yapta controla os valores dos preços dos bilhetes de avião e de hotéis, por isso, se o preço baixar, eles avisam e você poupa. Mas antes disso, saiba onde comprar voos baratos.

 

3. Atenção à bagagem

Viajar em low cost apenas lhe garante a viagem, uma bagagem de mão e uma mala pequena (tipo carteira de senhora ou  mala do portátil). Tudo o resto é extra e, muitas vezes, pago a peso de ouro. Tenha muita atenção às medidas da mala que cada companhia permite e cumpra à risca para se livrar de muitos problemas. Por isso, reduza as coisas que leva ao mínimo essencial e depois, reduza de novo. O mais certo é que nem chegue a usar de metade do que leva.

 

4. Faça tudo online

O ckeck-in, a impressão do cartão de embarque e mesmo o aluguer de veículos. E, se tem a certeza que vai ter que despachar uma mala de porão, não espere até chegar ao aeroporto porque é certo que vai pagar muito mais ao balcão do que se o fizesse online.

 

5. Imprima o cartão de embarque

De maneira nenhuma pode esquecer-se de imprimir o cartão de embarque antes de chegar ao aeroporto. Embora companhias como a Ryanair tenham reduzido significativamente o preço da impressão, ainda é um custo totalmente desnecessário (15 euros ou mais!). Já para não falar da aflição que vai sentir quando der pela falta dos documentos.

 

6. Confirme as condições de cancelamento

Várias pessoas já tiveram problemas quando optaram por viajar em low cost, porque muitas vezes é difícil chegar à fala com as companhias quando precisam cancelar ou alterar algum bilhete. É importante que verifique as condições e experimente entrar em contacto com a companhia para perceber como funciona o apoio ao cliente. Contudo, se não tem certeza das datas, não se precipite.

 

7. Esqueça a opção “priority boarding”

Em vez disso, chegue cedo e coloque-se logo na fila. Ainda que muitas companhias já permitam, sem custos, que escolha qual é o seu lugar noavião, continua a existir o problema do pouco espaço para guardar a bagagem. É muito possível que fique sentado numa ponta do avião e a bagagem no outra ou, pior, que tenha que a despachar para o porão o que é meio caminho para que surjam problemas. 

 

8. Transporte aeroporto/cidade destino

Algumas companhias low cost não voam para os aeroportos principais, tampouco para a cidade que quer conhecer. Pode aterrar a uma hora de viagem, ou mais, do destino para onde vai, por isso, é fundamental que faça bem as contas a quanto podem custar essas deslocações. Pode ficar mais barato voar por uma companhia como a TAP, a Lufthansa ou a Air France.

 

9. Leve snacks

Já sabe que não pode levar líquidos consigo mas comida é permitido. É boa ideia levar umas bolachas, uma sanduíche ou uma peça de fruta para o caso de ter de fome ou de se sentir tentado pela ofertas caríssimas que vai encontrar a bordo. De que serve poupar no bilhete se vai gastar 10 euros num café e numa sande?

 

10. Pague com cartão de débito

Já é possível pagar com cartão de débito em algumas companhias. Ao preferir este modo de pagamento está a poupar alguns euros.

Por fim, assine as newsletters das maiores companhias para não perder as melhores promoções. Um dos principais truques para conseguir voos baratos e ser flexível nas datas e viajar apenas quando há promoções.


Veja também: