12 ótimos destinos para viajar na primavera

Os dias compridos e o tempo mais ameno trazem a vontade de sair de casa e passear. Fomos, por isso, à procura dos melhores destinos para viajar na primavera.

12 ótimos destinos para viajar na primavera
Sabe bem viajar na estação das flores

Chegou a altura do ano em que, se formos passear, a mala vai menos pesada e as hipóteses de precisarmos do guarda-chuva diminuem bastante. Para além disso, viajar na primavera combina o melhor dos dois mundos: meteorologia favorável e ausência de enchentes.

Claro que há destinos onde a grande afluência de turistas é uma constante ao longo de todas as estações, mas pode ter a certeza de que no verão ou em alturas específicas, como as férias de Natal, há sempre mais gente. Assim, esta é uma excelente altura para partir à aventura. Quer ficar pela Europa ou apetece-lhe uma viagem intercontinental? Neste artigo, temos sugestões para todos os gostos.

Viajar na primavera: 12 destinos incríveis


Kyoto, Japão

Kyoto, Japão

O florir das cerejeiras é um acontecimento maior para os japoneses. Trata-se de um espetáculo natural que neste país asiático se reveste de uma beleza extraordinária, dada a sua dimensão. Há cidades onde o fenómeno se dá de forma mais exuberante e uma delas é, sem dúvida, Kyoto.

Este é, por isso, um ótimo destino para onde viajar na primavera, nomeadamente entre finais de março e abril. Também nesta altura são visíveis as cerejeiras em flor em Tóquio. No início de maio, estas árvores estarão no seu auge em Hokkaido, no sul do Japão.

Nice, França

Nesta seleção de destinos perfeitos para onde viajar na primavera, não podíamos deixar de incluir alguns lugares à beira-mar. Ainda que provavelmente não vá poder pôr os calções ou fato de banho e estender a toalha, temos a certeza de que passear no Promenade des Anglais, em Nice, vai ser uma lufada de ar fresco e uma agradável quebra na rotina.

Toda a região do sul de França apresenta uma elegância e um charme únicos e Nice não é exceção. A longa e apelativa marginal vai dar ao colorido Porto de Nice, de onde saem barcos que o levam até à Córsega. A Praça Massena com as suas lojas chiques, o centro histórico, o edifício da ópera e a Igreja Ortodoxa são pontos que vai querer incluir no seu roteiro.

Lucca, Itália

Lucca, Itália

Itália é o país onde sentimos mais dificuldades em escolher destinos, tal a oferta de lugares absolutamente encantadores. De norte a sul do país, sucedem-se cidades, vilas e paisagens que apetece visitar e conhecer. Mas se vai viajar na primavera, desta vez destacamos Lucca, uma pequena cidade da maravilhosa região da Toscânia. Aliás, uma vez aqui, não deixe de aproveitar para conhecer outros lugares lindos, como Pisa, Volterra, San Gimignano ou Montecatini.

Em Lucca, uma cidade plana e com muitos jovens devido à existência da universidade, a bicicleta é o meio de transporte ideal, até porque para dentro das muralhas quase não entram automóveis. Sem pressas, descubra a Igreja de São Miguel, a curiosa praça em anfiteatro, a torre Guinigi ou a Catedral. Para recuperar energias, nada como um prato delicioso de massa num dos restaurantes pitorescos da cidade.

Copenhaga, Dinamarca

Bairro de Nyhavn, CopenhagaFonte: pixabay/FilipFilipovic

A primavera é uma boa época para visitar os países nórdicos, que podem ser pouco atraentes nas estações mais frias. A capital da Dinamarca é uma cidade cosmopolita, que convida à vida nas ruas, nomeadamente nas esplanadas do bairro de Nyavhn, com vista para o canal.

Lojas de design, restaurantes trendy e algumas atrações intemporais, como a Pequena Sereia, os Tivoli Gardens, o palácio Christiansborg ou o a comunidade hippie Christiania, são apenas alguns dos bons motivos para conhecer Copenhaga.

Estocolmo, Suécia

Continuando pela Escandinávia, por que não ir até Estocolmo? Com uma qualidade de vida incrível, esta é uma cidade que fica ainda mais bonita na primavera, quando se pode aproveitar todo o seu potencial, nomeadamente os canais, as praças, os jardins e as ruas pedonais.

Num passeio à capital da Suécia, demore-se pela cidade velha, gamla stan, cuja vista do alto do elevador de Slussen é inesquecível. Na cidade, não faltam museus para promover encontros incríveis com o nosso imaginário, desde o Museu do Nobel ao Museu Vasa, dedicado aos vikings, ou até ao Museu dos Abba, a célebre banda sueca dos anos 80.

São Francisco, Estados Unidos

São Francisco, EUA

Façamos agora uma viagem até à mítica cidade de São Francisco. Nesta que é a quarta maior cidade da Califórnia, não é só a Golden Gate – seguramente uma das pontes mais famosas do mundo – a ter lugar de destaque nos guias turísticos.

As suas particularidades geográficas, com as colinas e o oceano pacífico a protagonizarem o cenário, tornam a cidade um lugar verdadeiramente especial: afinal, onde mais podemos encontrar aquelas ruas, cuja inclinação faz lembrar rampas de skates? Os elétricos, que aqui circulam desde o século XIX, são outra atração desta cidade acolhedora onde toda a gente é bem-vinda (ao contrário de outros lugares nos EUA), independentemente da cor da pele ou da orientação sexual.

Na lista do que não deve perder, estão as casas vitorianas da Alamo Square, os gigantescos parques verdes, as experiências culturais como os museus ou os concertos, e ainda uma visita à ilha de Alcatraz, onde em tempos funcionou a temida prisão.

Marraquexe, Marrocos

Para algo mais exótico, Marrocos é sempre uma excelente opção. Na primavera o calor ainda não atingiu máximos desanimadores, permitindo dias de descoberta em cidades culturalmente inebriantes como Marraquexe. Aqui, a pertença africana e a tradição árabe mesclam-se para criar uma atmosfera colorida, barulhenta e singular.

As praças, as ruelas e os mercados, ou souks, são imperdíveis (assim como o regateio!). E, depois, há também que explorar os jardins (destaque para o faustoso Jardim Majorelle, onde se encontram os restos mortais do costureiro Yves Saint Laurent), as mesquitas, os pátios dos riades (casas ou palacetes, muitos deles convertidos em hotéis) e, quem sabe, o deserto. A acompanhá-lo por estes dias estará sempre o chá de menta e as especiarias picantes e ousadas.

Svalbard, Noruega

Svalbard, Noruega

Nesta lista de destinos, escolhidos a pensar quem quer viajar na primavera, propomos-lhe agora algo diferente. Já falamos em algumas cidades nórdicas, é verdade, mas se é um amante da natureza em bruto e de viagens mais radicais, o lugar a escolher é Svalbard.

Trata-se um arquipélago norueguês, situado em território ártico, a caminho do Polo Norte, que lhe oferece o contacto direto com a beleza pura e silenciosa das paisagens intocadas. Mas, não pense que aqui vai encontrar apenas icebergs – a queda natural de blocos de gelo é um dos espetáculos a que poderá assistir – e ursos polares.

Em Longyearbyen, a maior povoação da região, não faltam cafés, restaurantes, serviços diversos e atrações culturais.

Curiosidade: Svalbard significa “litoral frio”. Aqui, irá encontrar o restaurante japonês mais setentrional do mundo e garantimos-lhe que o peixe não podia ser mais fresco! Viagens de barco pelas águas do ártico e viagens de trenó puxadas por cães são experiências obrigatórias.

Reiquiavique, Islândia

E por falar em frio, a Islândia é outro destino ideal para visitar na primavera, quando já não há o risco das baixas temperaturas nos assustarem. A capital, Reiquiavique, é uma cidade muito bem organizada e pacata e um ótimo ponto de partida para conhecer a ilha. A apenas 47 km, por exemplo, está a Blue Lagoon – uma piscina natural enorme, de água quente, os islandeses gostam de se divertir no tempo livre.

Os geysers, as cascatas cinematográficas, as aldeias perdidas na natureza simultaneamente inóspita e atraente, as lagoas, os campos de lava, os penhascos e as crateras: a lista de lugares surpreendentes na Islândia parece não ter fim, pelo que aconselhamos a que dedique pelo menos uma semana a este país único.

Lisse, Holanda

Holanda

É fácil perceber porque colocamos a Holanda nesta lista. E se bem que uma visita a Amesterdão na primavera é igualmente aliciante, aqui falamos-lhe de Lisse, a cidade das flores. É aqui, a cerca de 30 km de Amesterdão, que se encontra o maior jardim de flores do mundo, o Keukenhof.

Todos os anos, quase um milhão de visitantes são recebidos neste parque gigantesco, onde estão plantados cerca de 7 milhões de bolbos de tulipas. As cores vibrantes e alinhamento perfeito das flores compõem um cenário de sonho.

Nos 32 hectares do Keukenhof, para além das tulipas – o produto que a Holanda mais exporta – há ainda um moinho holandês tradicional, um minizoo, exposições que falam de vários aspetos culturais dos Países Baixos, cafés e restaurantes. A época das tulipas no Keukenhof costuma ir de meados de março a meados de maio.

La Coruña, Espanha

Viajar na primavera não tem de ser sinónimo de viagens longas e destinos distantes. Espanha tem alguns dos melhores destinos do mundo e está aqui ao lado. Neste artigo, no entanto, decidimos fugir da seleção habitual, que costuma incluir Barcelona, Madrid, Maiorca ou Ibiza e sugerir uma cidade a norte, na Galiza.

Rodeada pelo Atlântico, La Coruña é uma cidade cativante, onde é um prazer caminhar e descobrir calmamente os seus tesouros. A localização estratégica da cidade, com a existência de um importante porto marítimo, bem como as praias em pleno centro da, confere-lhe uma dinâmica especial.

A Torre de Hércules, cuja origem remonta ao Século II é um dos marcos históricos de La Coruña, que do alto dos seus 234 degraus oferece uma vista soberba sobre a cidade e o oceano. As praças repletas de esplanadas, as igrejas antigas e os interessantes museus são merecedores da sua atenção. Se for com crianças, não deixe de visitar o Museu Domus e o Aquário Finisterre.

Madeira, Portugal

Santana, Madeira

Neste artigo, que quer inspirá-lo e convidá-lo a viajar na primavera, trazemos um destino português: a Ilha da Madeira. Também aqui as flores são um produto de excelência, fazendo da primavera a altura perfeita para visitar a ilha.

Aliás, é na primavera que tem lugar a célebre Festa da Flor, que leva milhares de madeirenses para a rua, nos espetaculares cortejos alegóricos, com outros tantos milhares de turistas a assistir: um ótimo pretexto para voar até ao arquipélago.

A construção de meticulosos tapetes de flores são outro dos pontos altos da Festa, que costuma durar cerca de um mês, de meados de abril a meados de maio. A gastronomia madeirense, o artesanato e o clima ameno são outros chamativos da terra que viu nascer Cristiano Ronaldo e onde não faltam referências ao craque, nomeadamente o Museu CR7.

Aldeias do Xisto, Portugal

viajar-na-primavera

Por fim, uma sugestão também dentro de portas: as belíssimas Aldeias do Xisto do interior da região centro do país. Distribuídas pela Serra da Lousã, Serra do Açor, região do Zêzere e Tejo-Ocreza, as aldeias do casario em xisto estão, literalmente, rodeadas por algumas das mais bonitas paisagens do país.

Aqui há muito para ver, conhecer, conversar e saborear. A Rede das Aldeias do Xisto acabou por se transformar num projeto de desenvolvimento sustentável, de âmbito regional. Liderado pela ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, em parceria com Municípios da Região Centro e outros tantos operadores privados – as aldeias transformaram-se numa atração nacional, de grande interesse histórico, cultural, patrimonial e gastronómico.

É uma excelente destino para viajar na primavera. Agora, com uma plataforma de booking (sem intermediários) – a Book in Xisto – poderá alugar uma casinha de xisto em qualquer uma das aldeias ou ficar instalado numa unidade de turismo rural da região. Além disso, poderá também planear um conjunto de experiências pela região – caminhadas, visitas a algumas das cascatas mais bonitas do país, passeios de barco, de BTT, festas tradicionais, circuitos de pesca e desportos radicais. Espreite, vai ficar encantado!

Veja também: