5 vilas alentejanas para descobrir com calma

Quem viaja por Portugal para conhecer o país a fundo, como deve ser, acaba sempre por se apaixonar pelo Alentejo. 

5 vilas alentejanas para descobrir com calma
Uma viagem pelo Alentejo

Da próxima vez que visitar a região, não perca algumas destas 5 vilas, organizadas aqui de norte para sul. Elas serão o seu ponto de partida para descobrir todo o Alentejo, pouco a pouco. Ao seu ritmo característico.


5 vilas alentejanas que não pode deixar de visitar


Marvão

Marvão é, talvez, uma das mais impressionantes vilas do Alentejo. Pela dimensão da paisagem do Parque Natural da Serra de S. Mamede e pela beleza da sua fortificação. O topo da torre do castelo e as muralhas mais altas são, sem dúvida, os melhores lugares para ver até onde a vista alcança. O que explica que esta fosse considerada a certa altura como a mais inconquistável praça-forte de todo o reino de Portugal.

marvão

No interior das muralhas, um passeio pelas tranquilos recantos e ruas deixam-nos apaixonar pelo pitoresco da vila. Os destaques vão para o pelourinho manuelino, o ferro forjado nas varandas que encontramos, as janelas góticas, os pequenos jardins. Para conhecer mais a fundo temos as Igrejas do Espírito Santo, de Santiago e de Santa Maria. Esta última acomoda atualmente o Museu Municipal, um lugar a entrar para conhecer a história do concelho. Fora das muralhas, não perca as ruínas da cidade romana de Ammaia, a Igreja do Espírito Santo e o Convento de Nossa Senhora da Estrela.

Dormir em Marvão >>



Vila Viçosa

O Paço Ducal de Vila Viçosa é prova mais do que suficiente da importância desta povoação que foi sede da maior corte ducal da Península Ibérica, o Ducado de Bragança. A grandiosidade deste monumento que se pode e deve visitar é complementada pelo Convento de Santo Agostinho e a estátua de D. João IV no centro do Terreiro do Paço. Bem ao lado da Pousada do Convento das Chagas de Cristo, um dos mais nobres e luxuosos de Portugal.

vila viçosa

Outro dos incontornáveis lugares da vila é o singular castelo de planta quadrada. Lá dentro há que ver o Solar da Padroeira de Portugal, o Museu da Caça e o da Arqueologia. À saída da Porta de Évora, a Avenida Bento de Jesus Caraça e a Praça da República com a Igreja de S. Bartolomeu ao fundo apresentam-nos o cenário que vai deixar esta povoação gravada na nossa mente. Nesta praça também está a homenagem em forma de estátua à poetisa calipolense Florbela Espanca. Guarde tempo para visitar as várias igrejas e a Casa Bento de Jesus Caraça, o Museu Agrícola e Etnográfico e (especialmente) o Museu do Mármore, que ajuda a compreender esta indústria tão importante no concelho. 

Dormir em Vila Viçosa >>


Arraiolos

Arraiolos é bem conhecida dos portugueses pelos seus magníficos tapetes de ponto próprio desta vila. Por esta razão, uma visita tem como passagem obrigatória o seu Centro Interpretativo. No centro, o pelourinho e a Igreja da Misericórdia levam-nos num pequeno mas agradável passeio pelas simpáticas ruas. Dentro desta casa de culto, os painéis de azulejos do séc. XVIII são... incríveis. Nas aldeias dos arredores, as igrejas marcadamente caiadas de branco com detalhes em azul ou amarelo combinam perfeitamente com o cenário alentejano. 

arraiolos

Quase literalmente, a cereja no topo do bolo aqui representado pelo monte de São Pedro, é o Castelo de Arraiolos. Esta bonita fortificação é uma das poucas do mundo com arquitetura circular. A vista completa 360 graus sobre uma planície imensa que inclui ainda outro dos ex-libris da região, a histórica e elegante Pousada Convento de Arraiolos, que pode e deve descobrir.

Dormir em Arraiolos >>



Monsaraz

Esta vila há muito que é das mais visitadas no Alentejo. Mas depois da construção da Barragem de Alqueva, o panorama ficou ainda mais indescritível, especialmente desde o cimo das muralhas sul e leste. Mas antes de lá chegar vai ter de subir a encosta de carro, estacionar num dos parques e entrar a pé por uma das portas com torrões que a guardam para as ruas calcetadas. Estamos agora, parece, na época medieval.

monsaraz

Durante o seu percurso vai encontrar o Largo D. Nuno Álvares Pereira com a sua Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lagoa, o Pelourinho oitocentistas e a Casa Monsaraz. Procure também os Antigos Paços da Audiência na Travessa da Cadeia, a sede administrativa e tribunal de Monsaraz durante séculos. Hoje está convertido no posto de turismo.

Voltando às ruas, não deixe de conhecer a Capela de São José, a Casa da Inquisição, a Casa do Juiz de Fora, a Igreja de Santiago, a Capela de São João Batista, a antiga cisterna (talvez originalmente uma mesquita). E, claro, investigue a inspiradora praça de armas do castelo antes de daí contemplar novamente a paisagem, de preferência ao pôr do sol. Com as águas da barragem como pano de fundo a convidá-lo a descer e experimentá-las já mais perto.

Dormir em Monsaraz >>



Mértola

Mértola é, desta lista, a vila mais a sul. Não admira pois que seja aquela onde a presença árabe é mais evidente, seja nos núcleos museológicos do Museu de Mértola, seja no próprio centro histórico. Entre outros lugares importantes, procure também a Casa Romana e a Casa do Mineiro.

Com o rio Guadiana mesmo ali ao lado a acompanhar todos os seus movimentos, suba e desça as estreitas vias que protegem dos rigores do tempo alentejano. Vá até à mesquita. Suba ao castelo para tentar ver o mais possível do lugar privilegiado onde está, o Parque Natural Vale do Guadiana.

mértola

Depois de muito explorar Mértola, descubra o resto do concelho. Se for de verão, vá até à Praia Fluvial da Mina de S. Domingos. Em qualquer altura do ano, conheça a Rota do Minério que passa por esta mina relembrando o seu passado recente. Se tiver sorte ou programado a visita, vai estar em Mértola durante o bienal Festival Islâmico, quando os cheiros, sabores, artesanato e música desta cultura tão presente invadem o "souk". É nesta altura que voltamos verdadeiramente ao passado da nossa rica e multicultural história.

Dormir em Mértola >>

Veja também:

Luís Seco Luís Seco

Autor do blog FotoViajar e do Visit Évora, que criou com o intuito de dar a conhecer a sua cidade e a singular região do Alentejo. Embora enquanto mais jovem não tivesse o hábito viajar, hoje em dia a curiosidade de saber o que existe e como se faz noutros lugares levam-no a estar sempre a pensar em viagens. Gosta especialmente de road trips mas é igualmente fã de cidades cosmopolitas e daquelas que marcaram a História.