Publicidade:

Vinho tinto: as melhores escolhas nacionais e internacionais

Se procura vinho tinto de referência e de qualidade inquestionável, conheça o top 3 das produções nacionais e internacionais.

Vinho tinto: as melhores escolhas nacionais e internacionais
Para degustar sozinho ou entre amigos

Porque um copo de vinho tinho sabe sempre bem, ainda melhor vai cair se for um bom vinho. Fomos a procura da melhor seleção nacional e internacional de vinho tinto e partilhamos o top 3 de cada um deles, referenciados pela conhecida revista de vinhos Wine Enthusiast. Ah, e sabendo que estamos a falar dos melhores dos melhores, sabemos também que vai ter de perder o amor a uns bons euros…

A seleção de vinho tinto que não pode perder

O melhor vinho tinto nacional


nacional

Barca Velha (2008)

O Barca Velha é o ex-libris do vinho tinto, e não há quem diga o contrário. Referido em tudo que é revista e publicação da especialidade, é considerado o símbolo inquestionável da qualidade mais alta dos vinhos do Douro. “Clássico, intenso, complexo, elegante” – são as principais características que lhe são atribuídas. Criado em 1952, o Barca Velha pertence à Casa Ferrerinha, que a ele muito deve a sua reputação. Não declara produção todos os anos pela sua casta ser tão especial. A colheita de 2008 foi especialmente feliz, pelo que não pode mesmo perder este vinho tinto.

Ano: 2008

Região: Douro

Produtor: Casa Ferreirinha

Preço: 595€

Quinta do Noval 2011 Nacional Vintage

A Quinta do Noval é uma das mais antigas casas de vinho do Porto e também das mais prestigiadas. Orgulha-se de produzir quase a totalidade dos seus vinhos com uvas próprias, como é o caso dos vinhos Porto Vintage. Novamente estamos perante uma produção do Douro e o vinho específico que selecionamos foi o Quinta do Noval 11 Nacional Vintage. Caracterizado pela sua pureza de fruto e pela extrema qualidade fina e delicada, são-lhe atribuídas as principais características: equilíbrio, harmonia, delicadeza e elegância. Também neste caso os vinhos só são declarados em anos excecionais, não ultrapassando os 3 ou 4 anos em cada década.

Ano: 2011

Região: Douro

Produtor: Quinta do Noval

Preço: 175€

Pintas 2011

Um pouco mais recente, mas com lugar inquestionável no pódio do melhor vinho tinto está o Pintas 2011, um vinho da empresa Wine & Soul. Fundada em 2001 pelo casal de enólogos Sandra Tavares da Silva e Jorge Serôdio Borges, a empresa tem como principal estratégia o investimento em vinhas velhas e em propriedades no vale do Rio Pinhão, para que seja possível criar vinhos com esse mesmo caráter: equilibrados, complexos e muito elegantes. Este vinho já arrecadou vários prémios nacionais e internacionais e o de 2011 é realmente uma pérola no mundo do vinho tinto.

Ano: 2011

Região: Douro

Produtor: Wine & Soul

Preço: 249,50€

O melhor vinho tinto internacional


internacional

Produttori del Barbaresco 2011 Rabajà Riserva

Passando agora para a produção internacional, encontramos em Itália o Produttori del Barbaresco 2011 Rabajà Riserva, um vinho tinto feito à base de uvas cuidadosamente selecionadas na colheita de 2011. Equilibrado, complexo, frutado no nariz, este vinho é extremamente cuidado e tem um preço bastante convidativo para quem não tem tanto para gastar. Uma grande escolha.

Ano: 2011

Teor alcoólico: 14,5%

País: Itália

Preço: 41€

Alta Vista 2013 Single Vineyard Temis Malbec

Se o vinho tinto Alta Vista 2012 já tinha ganho tudo quanto era prémio, a colheita de 2013 destronou-o por completo. Maduro, equilibrado e exuberante no nariz, com aromas de ameixa, tem uma grande aderência, profundidade e amadurecimento no palato. É possível identificar neste vinho originário da Argentina sabores de passas, chocolate, amora e ainda um leve sabor a moka.

Ano: 2013

Teor alcoólico: 14%

País: Argentina

Preço: 45€

Williams Selyem 2014 Coastlands Vineyard Pinot Noir (Sonoma Coast)

O pódio dos três melhores a nível internacional fecha-se, admire-se, com um vinho tinto americano. O Williams Selyem 2014 Coastlands Vineyard Pinot Noir (Sonoma Coast) proporciona uma verdadeira experiência sensorial de degustação: no nariz, aroma de cereja preta e uma espécie de “chão florestal”, misturado com notas de canela e cedro. No palato, é possível identificar cereja preta e sabores de morango cremoso, juntamente com uma pitada de rosa para aliviar o paladar. Uma excelente escolha para degustar, por exemplo, em momentos de festa, como o Natal, incluindo durante a sobremesa.

Ano: 2014

Teor alcoólico: 13.3%

País: França

Preço: 96€

Veja também: