Wall Street procura jogadores de póquer

A mestria, a estratégia inerente ao jogo e o controlo emocional são características fundamentais para que o jogador tenha sucesso no póquer e… na bolsa.

Wall Street procura jogadores de póquer

O póquer é um jogo de azar e apenas os melhores entre os melhores conseguem sair-se bem. A mestria, a estratégia inerente ao jogo e o controlo emocional são características fundamentais para que o jogador tenha sucesso no póquer e… na bolsa. Por esta razão, cada vez mais jogadores profissionais de Póquer estão a ser recrutados para empregos como operadores de mercados financeiros, em Wall Street. Quem o diz é um professor da Universidade de Harvard, Brandon Adams, especializado em comportamento financeiro. À Bloomberg adiantou que as principais razões que levam estes jogadores a trocarem as cartas e as fichas por uma profissão de alto risco numa empresa de  correctores prendem-se com o facto de estes serem uma espécie de sobreviventes do sistema, num meio em que cerca de 95 por cento das pessoas perdem quantias avultadas de dinheiro.


O facto é que um número crescente de “hedge funds” e correctoras estão a recrutar profissionais do mundo do póquer para encontrar verdadeiros talentos capazes de operarem no mercado financeiro e assim ensinarem um pouco das suas técnicas de pensamento estratégico.


Se analisarmos as características de um bom jogador de póquer conseguimos, facilmente, descobrir um possível bom quadro na bolsa. A visão pragmática face ao risco, a capacidade de decisão rápida face à pressão, auto-disciplina  e uma memória invulgares são, afinal, os ingredientes necessários para transformar um jogador de póquer de topo num ‘mortífero’ corrector.


Desde 2003 que Wall Street recruta jogadores de póquer. “Alguém que conseguiu viver do seu desempenho no póquer durante uns anos, tem mais probabilidade de ser um bom operador de bolsa do que alguém que não o fez”, afirmou um antigo jogador e actual gestor de risco da AQR Capital Management, Aaron Brown, citado pelo “Diário Económico”.


Os princípios aplicados no jogo de póquer poderão ser úteis na hora de investir. Tal como na avaliação estratégica de uma jogada, também na Bolsa entra o princípio da análise das probabilidades de um investimento correr bem ou mal, antes de se aplicar dinheiro. Quer esteja a jogar póquer ou a investir, o mais importante é saber quando sair para evitar futuras perdas de capital e ter uma estratégia em mente, não se deixar levar pelas emoções.


O contrário acontece

Existem actualmente várias casas de investimento que ensinam os seus empregados a pensarem em termos estratégicos como os jogadores de póquer. Mas a situação inversa também acontece. Antigos gestores de activos, entretanto despedidos por altura do colapso de Wall Street, estão a ser atraídos para o mundo do póquer. Existem já vários casos de antigos quadros da bolsa que se transformam em autênticas estrelas do popular jogo de cartas.

Segundo Brown, tanto os jogadores como os ‘traders’ são astutos a realizarem cálculos matemáticos e a analisarem cenários com consequências reais que podem implicar a perda ou ganho de milhões.


Veja também:

Como comprar acções