Como encontrar wi-fi grátis em todo o mundo

Já não se viaja sem uma série de coisas e uma das mais importantes é a internet. Veja aqui as várias formas para encontrar wi-fi grátis em todo o mundo.

Como encontrar wi-fi grátis em todo o mundo
Ter wi-fi grátis em todo o mundo é uma necessidade cada vez maior

Encontrar wi-fi grátis em todo o mundo é uma necessidade cada vez maior, até porque por muito que os dados móveis possam ser úteis, acabam por ser limitados, especialmente quando se está no estrangeiro.

Mesmo a viajar por lazer, é cada vez mais importante estar sempre ligado: para estar contactável, para aceder ao e-mail, às redes sociais, a aplicações que ajudem a planear a viagem e a conhecer a cidade que se está a visitar, saber os transportes, aceder a serviços vários, etc.

A boa notícia é que existem imensas formas e ferramentas para o ajudar a encontrar ligações wi-fi grátis em todo o mundo, através de aplicações, hotspots, locais com wi-fi grátis, como livrarias, cafés, entre outros.

7 formas de encontrar wi-fi grátis em todo o mundo

1. Usar apps

Existem inúmeras apps que ajudam a encontrar ligações de wi-fi gratuitas perto do lugar onde se encontra. O problema é o paradoxo: algumas destas apps requerem um tipo de ligação à internet, mas outras funcionam offline.

A Cafe WiFi (disponível apenas para iOS), a Instabridge (disponível para iOS e Android), a WeFi Pro (disponível para Android e iOS), a WiFi Map (disponível para iOS e Android), a FreeZone (disponível para Android) e a WiFi Finder (disponível para iOS e Android) são exemplos de aplicações que podem ajudar a encontrar redes wi-fi gratuitas perto de si.

2. Ir a locais com wi-fi (restaurantes, livrarias, cafés, etc.)

Já são poucos os hotéis e hosteis que não disponibilizam wi-fi gratuitamente aos seus clientes. Mas mesmo que tenha net no hotel e precise fora de casa, é sempre uma boa ideia visitar um local que tenha wi-fi. Apesar de nem todos os espaços públicos e comerciais (restaurantes, cafés, bares, etc.) terem wi-fi, é quase certo que os seguintes tenham wi-fi gratuito: Apple Stores, Starbucks e McDonald’s.

3. Ser hotspot-savvy

É sempre importante lembrar-se que lugares muito frequentados por turistas têm maior probabilidades de fornecer ligações wi-fi gratuitas. Até porque nem todos os espaços públicos e comerciais oferecem ligação verdadeiramente grátis: tem sempre de consumir ou comprar alguma coisa para que lhe digam a password.

Aeroportos, estações de autocarro/comboio, museus, bibliotecas, praças, parques, lojas de conveniência, hotéis e shoppings são alguns exemplos de locais onde poder encontrar wi-fi gratuito sem que tenha de consumir algo ou sem ter de pedir password.

wi fi publico

4. Perguntar

Nem todos os estabelecimentos ou locais públicos anunciam de forma clara que disponibilizam wi-fi. Se não tiver a certeza ou precisar de password, faça o clássico: pergunte a quem poderá saber.

5. Usar o scanner do telemóvel

Este é o método que provavelmente vai tentar logo sem pensar: ir às definições e procurar as ligações wi-fi sem password/abertas.

6. Usar  a funcionalidade “Find wi-fi” do Facebook

A app do Facebook permite encontrar ligações wi-fi. Clique no separador “mais” e escolha a opção “encontrar wi-fi” (válido para iOS e Android). A ferramenta vai-lhe apresentar uma lista de opções de redes públicas e gratuitas nas proximidades.

7. Usar as opções de wi-fi do seu operador

Algumas operadoras disponibilizam hotspots aos quais se pode ligar gratuitamente (por exemplo a NOS tem a NOS Wi-Fi e a Meo tem a Meo Wi-Fi). Se for cliente do operador e encontrar um hotspot, ligue-se, introduza as credenciais de cliente e pode usufruir de internet grátis. Se for viajar para fora do país, confirme com o operador se este serviço também tem cobertura no país para onde vai viajar.

Como manter a segurança

Ligar a uma rede de wi-fi pública e gratuita pode ser uma opção que acarreta problemas de segurança e privacidade. É importante ter alguns cuidados ao utilizar estas redes. Assim, sempre que o fizer deve ter o seguinte em atenção:

  • Https: ao usar um browser para navegar online, escreva sempre “https” em vez de “http”. Assim vai ter a certeza de estar a fazer uma ligação segura;
  • Ter um antívirus instalado e atualizado;
  • Usar uma ligação VPN, de modo a fazer ligações encriptadas e assim estar mais protegido.

Veja também:

Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.