2011: Mais pontes e mini-férias

São 14 os feriados nacionais que vão permitir aos portugueses gozar de 4 fins-de-semana prolongados e 5 pontes

2011: Mais pontes e mini-férias

Todos os portugueses estão a contar com um ano de 2011 particularmente díficil com o IVA a aumentar, além de outros impostos, salários a baixar e agora para agravar toda essa situação, o calendário também não ajuda.

 

Apesar de todos gostarem destas escapadinhas que os fins-de semana prolongados e as pontes proporcionam, o certo é que estas paragens são prejudiciais para o país a nível económico.

 

Os feriados e as pontes vão custar ao país 37 milhões por dia, já que muitos dos feriados calham às terças ou quintas-feiras.

 

Já há algum tempo alguns deputados tentaram alterar os feriados mas sem sucesso. Tendo em conta o panorama do próximo ano, os mesmos deputados, vão voltar à carga.

 

Segundo a deputada Teresa Venda "estamos a ponderar agora apresentar um projecto-lei sobre os feriados, vai ser ligeiramente diferente porque também colhe um bocadinho dos debates que houve na sociedade e dentro do partido socialista sobre a matéria. Como no parlamento consideraram que era uma matéria que devia ser também o parlamento a reflectir, nós agora vamos apresentar um projecto-lei, depois vamos ver o que é que acontece" e acrescenta que "no parlamento não podemos decidir, por exemplo, sobre os feriados católicos, esses terão de ser negociados com a Santa Sé, portanto, só podemos organizar melhor os feriados. Nós agora estamos a ponderar se deixamos cair alguns feriados ou se vamos só tratar das pontes".

 

Num ano de 2011 que se espera difícil para empresas e famílias, a verdade é que estas paragens vão ter um impacto negativo na economia.