2017 vai trazer aumentos nos combustíveis

Mesmo sem aumentos dos impostos indiretos, os combustíveis vão sofrer aumentos. Saiba porquê.

2017 vai trazer aumentos nos combustíveis
Os combustíveis vão ficar mais caros a partir de 2017

A promessa do Governo de que não irá aumentar os impostos indiretos no próximo Orçamento do Estado não impediu que fossem anunciados os aumentos nos preços dos combustíveis para 2017

O jornal Público revelou que o “Governo aprovou um diploma que introduz uma fiscalização trimestral à incorporação de biocombustíveis no gasóleo e na gasolina que trará consequências diretas nos preços finais de venda ao público”.

Quem utiliza o carro no seu dia-a-dia vai começar a repensar a sua vida, uma vez que os preços dos combustíveis prometem aumentos que representam um agravamento “entre 1,5 e 2 cêntimos no preço do gasóleo”, refere António Comprido, Presidente da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas.

Este aumento dos preços dos combustíveis não está relacionado com o aumento de impostos indiretos, mas sim com a “subida da percentagem de biocombustíveis incorporada”.

Segundo dados da APETRO, em Portugal os biocombustíveis pesam cerca de cinco cêntimos (com IVA) no litro do gasóleo “enquanto em Espanha o peso ronda os três cêntimos”. Neste pressuposto, é no preço do gasóleo que esta medida terá mais impacto. 

Esta realidade vai alterar a dinâmica das empresas petrolíferas que têm de “incorporar nos produtos que colocam em mercado 7,5% de biocombustíveis”. A partir de janeiro, esta percentagem sobe para 9% e continuará a subir ano após ano.


Veja também: