AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

25% dos doentes tiveram baixa cancelada após fiscalização

Um em cada quatro doentes tiveram baixa cancelada após uma fiscalização extraordinária que abrangeu mais de 170 pessoas.

25% dos doentes tiveram baixa cancelada após fiscalização
Poupança pode ser de 60 milhões.

Um regime de fiscalização extraordinário, que abrangeu mais de 1700 pessoas, considerou que quase 450 estavam aptas para regressar ao trabalho. Fazendo as contas, este regime, que foi aplicado desde o início do verão pela Segurança Social, revelou que 25% dos doentes acabaram por ter a baixa cancelada. O Porto é o distrito com maior número de baixas, seguido de Lisboa.
 

Baixa cancelada a 1 em cada 4 doentes

Em causa estão pessoas que se encontram de baixa há mais de 40 dias consecutivos e que nunca chegaram a ser convocadas pelo Serviço de Verificação de Incapacidade Temporária (SVIT). Ou que não tenham comparecido na junta médica.

Esta medida extraordinária integra o plano de luta contra a evasão e fraude contributivas que foi apresentado por António Costa em maio. Segundo as estimativas, as inspeções e a percentagem de doentes com baixa cancelada deverão possibilitar a poupança de 60 milhões de euros até ao final de 2016. Um número agradável tendo em conta que, no ano passado, os gastos do Estado com o pagamento de baixas ultrapassaram os 452 milhões de euros.


Veja também: