Água é mais cara para famílias numerosas

Em Portugal, a água é mais cara para famílias numerosas. E a diferença chega a ser de 17 vezes mais, nos Açores.

Água é mais cara para famílias numerosas
Diferença pode ser bastante avultada.

A água é mais cara para famílias numerosas porque a maioria dos municípios não tem em conta a dimensão do agregado familiar. A conclusão é de um estudo realizado pela Associação de Famílias Numerosas que acusa as autarquias de aplicarem escalões progressivos que penalizam famílias com maiores consumos.

Ou seja, a água é mais cara para famílias numerosas porque além da diferença no preço por litro, são muitas as autarquias que aplicam escalões progressivos ao consumo – apenas 45% dos municípios tem tarifário familiar.

A TSF, um dos órgãos que avançou com a notícia, sublinhou que uma família de cinco pessoas em Cantanhede pode pagar cerca de 360 euros por ano. Já em Tondela, a fatura pode ultrapassar os 500 euros, apesar do agregado familiar possuir o mesmo número de elementos.

Os casos mais flagrantes verificam-se nos Açores. No Corvo, uma família de cinco pessoas paga, por ano, 43 euros enquanto em Santa Cruz das Flores, um agregado semelhante pode pagar, pelo mesmo consumo, 756 euros. Fazendo as contas, são cerca de 17 vezes mais.

Já o distrito do Porto destaca-se pela negativa porque para além dos preços altos, a maioria dos municípios apresenta um tarifário discriminatório para as famílias com mais filhos. Em Santo Tirso, para uma família de 10 elementos pode pagar 1.258 euros por ano. Em Lisboa? “Apenas” 283 euros.


Veja também: