Alimentação é encargo mais pesado de famílias endividadas

Até ao dia 27 de outubro foram registados 26 030 pedidos de ajuda neste gabinete, menos 3 mil do que no ano passado.

Alimentação é encargo mais pesado de famílias endividadas
Os dados são do Gabinete de Apoio ao Sobre-endividamento (GAS)

Segundo o GAS, as famílias endividadas gastam quase metade do seu orçamento mensal em alimentação.
 

Alimentação pesa muito no orçamento familiar

O ano que registou um maior número de ajudas foi o de 2013, quando foram registados 29 214 casos – 40% dos quais indicavam o desemprego como causa.
As famílias que registaram estes pedidos de ajuda ao GAS têm rendimentos médios na ordem dos 1 070€ e gastam cerca de 715€ em prestações de crédito e 467€ de gastos mensais. É neste bolo de gastos mensais que entra a alimentação, quase metade do valor, atingindo os 220€ mensais – seguida da eletricidade, que corresponde a 13% do valor, ou seja, 61€.

Mais de metade das famílias (60%) auferem rendimentos líquidos mensais iguais ou inferiores a dois salários mínimos. Por outro lado, 53% dos pedidos foram feitos por pessoas com habilitações ao nível do ensino secundário e superior. A mesma percentagem foi registada no que diz respeito às famílias com créditos em renegociação em incumprimento.

Apesar do número total de pedidos de ajuda ter diminuído face ao ano passado – cerca de 700 pedidos a menos – as áreas mais afetadas continuam a ser os grandes centros urbanos de Lisboa e do Porto. 

Veja também: