Portugueses gastam menos 180 euros para frequentar o ensino superior

A despesa anual dos alunos das universidades e politécnicos caiu entre 2015 e 2016, mas, ainda assim, os custos ficam muito acima dos valores das bolsas.

Portugueses gastam menos 180 euros para frequentar o ensino superior
Despesa anual dos estudantes está a cair

Um estudo recente revelou que a despesa anual dos alunos do ensino superior caiu 180 euros entre entre os períodos de 2010/2011 e de 2015/2016. Os números analisados contabilizam a fatura anual com alojamento, alimentação, transportes e propinas dos alunos que frequentam as universidades e dos politécnicos  – públicos e privados – em Portugal. A redução significa um gasto inferior em 2,7%.

Despesa com universidade reduz 180 euros, mas continua alta

Em Portugal, os estudantes que frequentam o ensino superior público ou privado gastam uma  média anual 6.446 euros. De todo o montante, as despesas específicas com a educação – como as taxas, os livros, as propinas e outros materiais didáticos – somam um montante de 1.718 euros. A acrescentar a este valor, ficam os gastos com a alimentação, o alojamento, os transportes, o telefone e as despesas médicas anuais.

No período anteriormente analisado, entre os anos de 2010 e 2011, as mesmas despesas médias dos alunos foi fixada em 6.624 euros – sendo gastos 1.935 euros com educação e mais 4.690 euros com as despesas correntes.

Verificou-se ainda que os alunos  “deslocados apresentam, em média, um valor superior em 6%”, ou seja, estudantes que tenham de viver fora contam com uma despesa anual de 6.662 euros.

Redução dos gastos com educação foi mais acentuada

gastos com universidade

O estudo concluiu que foram, sobretudo, os gastos com a educação que viram uma descida “mais acentuada” – sendo verificada uma redução de 11% (217 euros). No que diz respeitos aos gastos regulares com o custo de vida dos alunos do ensino superior, a fatura manteve-se nos 0,8%.

Valor das bolsas não cobre os gastos dos estudantes do ensino superior

Ainda que estas sejam boas notícias, a verdade é que os números poderiam ser melhores para os estudantes. Isto porque os alunos que frequentam o ensino superior continuam a carregar o peso de uma fatura anual muito superior ao valor da bolsa de estudo máxima atribuída pelo Estado – que, atualmente, ronda os 4.634 euros por ano. O número corresponde a 11 vezes o valor do Indexante de Apoios Sociais (IAS).

Custos baixaram mais nos politécnicos privados

Ao realizar a comparação entre os diferentes subsistemas, o estudo verificou que “foi no ensino superior politécnico privado que os custos baixaram de forma muito significativa” – algo na ordem dos 20%. No período de 2015/2016, os custos passaram, assim, de 10.408 euros para 8.296. Também para os estudantes que frequentam as universidades públicas houve uma redução significativa: as despesas anuais caíram em 366 euros, uma redução de 6,2%.

Os números que analisam as despesas com a fatura anual dos estudantes do ensino superior em Portugal são resultado do estudo realizado pelo Instituto da Educação da Universidade de Lisboa. Para as conclusões, a investigação contou as informações de um inquérito feito junto de 1.087 estudantes do ensino superior, privado e público, e que estão a frequentar o seu curso durante o presente ano letivo (2016/2017).

Veja também: