Aumento das rendas em 2017 limitado a 0,54%

O aumento das rendas em 2017 está limitado a 0,54%, valor baseado na evolução da inflação dos últimos 12 meses.

Aumento das rendas em 2017 limitado a 0,54%
Atualização das rendas mantém-se em valores baixos.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou que a inflação média dos últimos doze meses (que serve de referência à atualização dos contratos de arrendamento) foi de 0,54%. É este o valor que deverá servir de referência aos senhorios que procurem um aumento das rendas em 2017. Em termos práticos, este aumento pode aplicar-se a cerca de 800 mil contratos de arrendamento.

O andamento da taxa de inflação ao longo do ano de 2016 já fazia antever que a variação do valor das rendas voltaria a situar-se em valores baixos em 2017, acabando por se repetir o que já se tinha verificado em 2016, ano em que o índice de preços balizou os aumentos a 0,16%.

A comunicação oficial do coeficiente que determina a atualização anual das rendas só será feita pelo INE no final do mês e terá de ser publicado em Diário da República até 30 de Outubro. Só depois dessa divulgação é que os senhorios podem comunicar o aumento aos inquilinos. Contudo, perante esta taxa de inflação, senhorios e inquilinos já podem conhecer o que lhes reserva o aumento das rendas em 2017 – numa renda de 450 euros, por exemplo, o aumento máximo fica balizado em 2,43 euros e numa de 700 euros pode chegar aos 3,78 euros.


Veja também: