Banco de Portugal controla mais os bancos

Com esta nova realidade dos bancos procurarem captar cada vez mais poupanças, de forma a conseguirem mais liquidez, o Banco de Portugal aumenta a fiscalização, tendo realizado no primeiro semestre do ano, 625 acções de inspecção a depósitos bancários.

Banco de Portugal controla mais os bancos

Em termos globais, o BdP realizou 625 acções de inspecção a depósitos bancários, 471 a serviços de pagamento, 443 a crédito habitação e 437 a crédito ao consumo.

Entre Janeiro e Junho deste ano, o Banco de Portugal (BdP) fez 625 acções de inspecção a 51 instituições financeiras, sendo esta acção especialmente importante numa altura em que os bancos obtêm mais liquidez devido à conquista de cada vez mais poupanças.

Também as campanhas publicitárias das instituições de crédito foram alvo da análise do BdP, tendo sido analisadas 2.667 campanhas em 56 instituições.

A entidade regularadora detectou principalmente:

  • a «não entrega ou disponibilização imediata da FIN (Ficha de Informação Normalizada) na altura da apresentação de condições de abertura de conta ou de contratação de um depósito;
  • a "não observância do modelo harmonizado de FIN";
  • a "não adequação dos termos do contrato de depósito às normas aplicáveis".

Tendo em conta as irregularidades detectadas, o BdP apresentou 73 recomendações e determinações especificas para 7 entidades.

Quanto às campanhas publicitárias, a entidade supervisora fez com que 59 campanhas fossem alteradas e duas fossem suspensas. O motivo para esta decisão prende-se sobretudo ao facto de informação necessária para avaliar as características dos produtos, ser omitida ou dissimulada.

Nem os folhetos com os preçários de 136 instituições escaparam a esta análise, que envolveram 1.263 acções de inspecção, tendo levado à correcção de 360 folhetos, até antes de serem publicados.