Bancos aumentam comissões

Estando a banca sem crédito, o natural é o aumento das comissões, até como forma de compensar os resultados de outros produtos financeiros. Alguns já implementaram os novos preçários, outros a partir de Agosto e Outubro também irão subir os custos dos serviços.

 Bancos aumentam comissões

Além dos bancos não terem como se financiar, o facto do rating de Portugal ter caído para o lixo também não ajudou, e os bancos não têm alternativa a não ser aumentar as comissões que cobram pelos seus serviços.

As instituições de crédito têm criticado firmemente as agências norte-americanas de notação financeira, principalmente agora que a Moody’s está a reavaliar o rating dos bancos, e o mais provável será um corte.

Os serviços de que falamos são por exemplo, pedir uma carteira de cheques, pedir um extracto de conta de empréstimos, uma segunda via da declaração de IRS, alterar data de pagamento da renda. Os custos destes e outros serviços vão aumentar, sendo que alguns como BPI, Santander e no BES, os novos preços já entraram em vigor. Em Agosto e Outubro, outros bancos se seguirão.

Segundo a DECO, esta era uma situação previsível, tendo em conta o tão restrito acesso ao financiamento e que os bancos o fazem também como uma forma de compensarem os resultados de outros produtos financeiros.

Ainda de acordo com a associação, os bancos podem perfeitamente aumentar as comissões desde que façam um aviso com 30 dias de antecedência. O cliente tem sempre a opção de deixar de ter conta nesse banco, mas a situação complica-se se tiver algum empréstimo a decorrer com a instituição, um crédito habitação ou um crédito automóvel, etc.

Com tantas comissões, muitas pessoas podem colocar a hipótese de tirar o seu dinheiro dos bancos. Será que vamos voltar ao dinheiro debaixo do colchão?