Bancos querem cobrar comissões pelos levantamentos nos multibancos

Os bancos estão a atravessar uma fase difícil e, como tal, procuram novas alternativas para irem buscar mais receita. Já não é a primeira vez que as comissões sobre transacções no Multibanco são discutidas.

Bancos querem cobrar comissões pelos levantamentos nos multibancos
Os bancos voltam a pensar cobrar comissões pelas transacções no Multibanco
  • A notícia foi avançada ontem e surge na sequência da fase difícil que os bancos atravessam

Os bancos têm vindo a sofrer fortemente com a crise económica que assolou não só Portugal como toda a europa. O clima de instabilidade, a perda de poder de compra e o progressivo endividamento das famílias abriu portas para que a banca chegasse ao limite da capacidade de suporte financeiro. Deste modo, os bancos têm procurado alternativas para conseguirem ir buscar algum reforço financeiro.

 

A notícia avançada ontem, revela que os bancos admitem começar a cobrar comissões pelos levantamentos ou pagamentos que forem efectuados através das caixas Multibanco. Esta ideia já não vem de agora, mas sempre que surge na ordem do dia, cria uma grande contestação.

 

A notícia surge em resposta à legislação que Bruxelas está a preparar e que pretende fixar um limite máximo a nível europeu, para os bancos cobrarem comissões pelas transacções via rede ATM à actividade do retalho, como por exemplo aos supermercados, às grandes superfícies, lojas, entre outros.

 

Faria de Oliveira, presidente da Associação Bancária Portuguesa, revela que “tudo o que agrava a actividade bancária, em termos de custos, para melhorar a rentabilidade, tem que ter uma contrapartida de obtenção de receitas de uma outra qualquer via”. O presidente acrescenta ainda que 95% das operações com cartões decorrem no mercado doméstico, pelo que “o princípio da subsidiariedade está a ser posto em causa com este tipo de legislação, que não atende à situação específica dos Estados-membros”.

Este é certamente um assunto que ainda irá gerar alguma polémica não só no sector da banca, como na sociedade em geral.

 

Veja também: