Casas devolvidas aos bancos

Em relação ao ano anterior, houve um aumento de 18% nas entregas de casas aos bancos, sendo que grande parte são de promotores imobiliários, que não conseguiram vender os imóveis. Outubro foi o mês que registou o pior resultado do ano.

Casas devolvidas aos bancos

Segundo os dados da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), nos primeiros dez meses deste ano foram entregues à banca perto de 5.200 imóveis à banca, sendo este o resultado do incumprimento nos créditos à habitação e à construção.

Em relação a 2010, regista-se um aumento de 18%, tendo sido o mês de Outubro o que registou o pior resultado deste ano.

É certo que estes números se referem a incumprimento por parte de famílias, mas a maioria das casas entregues também são de promotores imobiliários que se viram afectados pelo arrefecimento do mercado imobiliário.

É interessante analisar a mudança pela qual passou o mercado imobiliário nos últimos anos. Se há uns anos atrás, a construção estava ao rubro, o crédito era fácil e barato e quase não havia qualquer mercado de arrendamento, agora a realidade é bem diferente.

Hoje em dia, o crédito é bem caro e de dificil acesso, o mercado do arrendamento disparou e quem tem capital, encontra aqui uma boa oportunidade - a de comprar casa para a arrendar.

Outra realidade é que os bancos são agora verdadeira concorrência para as imobiliárias e não parceiros de negócio, como eram há uns anos atrás, porque procuram livrar-se de casas que os proprietários deixaram de conseguir pagar, para as vender com boas condições a novos clientes.