Casas para arrendar estão a desaparecer

Há cada vez menos casas para arrendar nas grandes cidades. Números alarmantes para quem pretende viver em Lisboa ou Porto.

Casas para arrendar estão a desaparecer
Oferta começa a ser reduzida.

É cada vez mais difícil arrendar uma casa em Lisboa ou no Porto. Segundo dados obtido no portal Casa Sapo e na Remax, o número de casas disponíveis para arrendamento habitacional em Lisboa sofreu um decréscimo de cerca de 75%, entre maio de 2013 ao mês homónimo de 2016. Quebra mais acentuada sofreu a cidade do Porto que atingiu os 85%.

As freguesias dos Olivais e da Estrela, em Lisboa, são dois grandes exemplos desta queda acentuada da oferta de casas disponíveis para arrendamento habitacional com variações de 94% e 91%, respetivamente.

Uma quebra que tem sido acompanhada por um crescimento acentuado do valor das rendas, determinado pela lei da oferta e da procura e não pela qualidade das casas em si. Assim, o desejo de viver numa casa arrendada em qualquer uma destas grandes cidades começa agora a ser cada vez mais difícil de concretizar.
 

Governo prepara medidas

O aumento do turismo em Portugal, nomeadamente nas duas grandes cidades acima citadas, tem feito com que a procura de locais para passar a noite tenha aumentado progressivamente. O Governo tem estado atento à situação e encontra-se, neste momento, a preparar uma nova legislação para setembro que irá obrigar os grandes proprietários de apartamentos a estabelecer uma quota desses imóveis para arrendamento habitacional.


Veja também: