Combustíveis simples já estão disponíveis para o consumidor

Os combustíveis simples chegaram finalmente ao mercado mas não trazem uma promessa de preço diferenciadora. Saiba porquê.

Combustíveis simples já estão disponíveis para o consumidor
Preços não seduzem o mercado
  • Há opiniões opostas em relação aos novos combustíveis

Desde ontem, todas as gasolineiras passaram a ser obrigadas a comercializar um novo tipo de combustível, os chamados combustíveis simples. Já muito se tem especulado sobre este nova oferta do mercado… Havia quem dissesse que estes combustíveis iam ser low-cost, mas a verdade é que, até ontem, os preços estavam no segredo dos deuses.

Apresentando-se como combustíveis sem aditivos, o modelo de negócio associado aos combustíveis simples difere do das bombas convencionais, dos postos dos supermercados e hipermercados (consideradas efetivamente como bombas low-cost). Este fator permite que este tipo de combustível seja praticado a um preço mais baixo, “usando a venda de combustível como chamariz de clientes para o negócio principal”.

Segundo a Autoridade da Concorrência, “a diferença entre o preço médio entre estas bombas e as gasolineiras pode chegar aos 15 cêntimos por litro, tanto no gasóleo como na gasolina”. Ainda assim, as petrolíferas alegam que tiveram custos para adaptar os postos de trabalho à nova legislação, referindo que “acreditam que a medida não vai trazer os preços mais baratos que o Executivo anunciou e que os consumidores poderiam esperar”.

As gasolineiras fundamentam esta ideia acreditando que o argumento é que os aditivos “são apenas uma parte dos custos, por isso não basta excluí-los para conseguir chegar aos preços low-cost das bombas dos supermercados”.

Já a Associação Nacional dos Revendedores de Combustíveis revela que tem esperança que “o seu objetivo é desviar o combustível dos hipermercados para os postos”.

Só o tempo dirá de que forma é que estes combustíveis simples vão ser aceites pelo mercado.


Veja também: