5000 euros em prémios no Concurso Jovens Cientistas: candidate-se

A Fundação da Juventude e a Ciência Viva acabam de lançar mais uma edição do Concurso Jovens Cientistas para premiar os melhores do país.

5000 euros em prémios no Concurso Jovens Cientistas: candidate-se
E ainda oportunidade de representar Portugal

Até 21 de abril estão a decorrer as candidaturas para a 25.ª edição do Concurso Jovens Cientistas, promovido pela Fundação da Juventude e a Ciência Viva.

A iniciativa é dirigida a todos os jovens que desenvolvem projectos de investigação em ambiente escolar. Para as melhores ideias, em áreas como Biologia, Ciências Médicas, Ciências Sociais, Física, Ciências da Computação, Matemática e Química, há mais de 5000 euros em prémios e a hipótese de representar Portugal em competições internacionais.

O objetivo é promover os ideais da cooperação entre jovens cientistas e estimular o aparecimento de talentos nas áreas da ciência, tecnologia, investigação e inovação.

Candidaturas e finalistas

De acordo com a organização, são mais de 1400 projetos realizados por 3500 jovens cientistas, orientados por cerca de 850 professores de mais de 800 escolas.

A Ciência Viva, co-organizadora da iniciativa, reunirá um vasto quadro de professores e investigadores de reconhecido mérito que serão responsáveis por eleger os 100 melhores projectos para participar na 11.ª Mostra Nacional de Ciência, a realizar nos dias 1, 2 e 3 de Junho no Centro de Congresso da Alfândega do Porto.

Segundo Ricardo Carvalho, presidente executivo da Fundação da Juventude, “o Concurso Jovens Cientistas é uma forma de estimular os jovens pré universitários a apostarem nas áreas STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática) consideradas hoje, e na próxima década, as áreas de maior empregabilidade, tanto a nível nacional como internacional”. “Com um importante contributo para o estímulo da curiosidade e do gosto pela Ciência e Tecnologia, esta é uma iniciativa cujo crescimento se tem feito acompanhar pela elevada qualidade dos trabalhos apresentados e pelo reconhecimento internacional dos melhores projectos”, acrescenta Rosalia Vargas, presidente da Ciência Viva.

As candidaturas podem ser submetidas aqui.

Veja também: