Publicidade:

Há um Dia Nacional da Manufactura para celebrar em 2018

A iniciativa é da Prodsmart, que convida a indústria nacional e a sociedade civil a celebrar o Dia Nacional da Manufactura.

Há um Dia Nacional da Manufactura para celebrar em 2018
Para mostrar a sua empresa ou saber como "são feitas as coisas"

O Dia Nacional da Manufactura é inspirado no “Manufacturing Day” americano, decretado pelo ex-presidente Barack Obama a 2 de outubro de 2014.

A Prodsmart quer convidar as indústrias portuguesas a celebrar o dia, abrindo as portas à sociedade no dia 4 de outubro de 2018.

4 de outubro de 2018: Dia Nacional da Manufactura

As inscrições já estão abertas em dianacionaldamanufactura.com. Esta iniciativa conta com o apoio da Secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann, que afirma que “Portugal sempre foi um país de tradição e vocação industrial. Há que celebrar e prestigiar a indústria todos os dias, daí que manifesto o meu apoio e patrocínio à iniciativa do Dia da Manufactura. Uma iniciativa perfeitamente coerente com as políticas que estamos a lançar na Secretaria de Estado da Indústria (…). Porque a indústria é sexy. E sem indústria não há economia”.

Outras entidades e figuras relevantes do setor industrial em Portugal associaram-se também a esta celebração, tais como Pedro Matias, CEO do Grupo ISQ, José Rui Felizardo, CEO do CEiiA, João Vasconcelos, ex-Secretário de Estado da Indústria, e Francisco Almada-Lobo, CEO da Critical Manufacturing.

O Dia Nacional da Manufactura será um dia em que as fábricas abrem as suas portas e mostram a todos os interessados como trabalham, o que produzem e como produzem.

A ideia é dar mais visibilidade ao que é produzido em Portugal e dar destaque a este setor, que tem perdido atratividade nas últimas décadas, um pouco por todo o mundo.

“Queremos que o Dia Nacional da Manufactura seja uma homenagem a todos os ‘soldados desconhecidos’ que todos os dias picam o ponto para que nunca nos falte nada”, diz Gonçalo Fortes, CEO da Prodsmart, startup nacional que em agosto deste ano levantou investimento da 500 Startups e expandiu para os EUA.

“Há muitas pessoas que acham que trabalhar numa fábrica não é prestigiante. Mas está mais do que provado que o setor industrial é um dos principais motores de desenvolvimento da classe média de um país. Já para não falar que é uma área que tem tido bastante inovação, mas que ainda tem muito para melhorar. E para isso é preciso atrair talento”, reforça o CEO da Prodsmart.

No dia 6 de outubro de 2017, decorreu a edição americana, que contou com cerca de 2.580 eventos em todo o território dos Estados Unidos.

A Prodsmart

A empresa que está a organizar o Dia Nacional da Manufactura em Portugal, a Prodsmart, criou um sistema de gestão da produção que ajuda fábricas a eliminar a papelada do chão-de-fábrica e a recolher dados das operações em tempo real usando smartphones, tablets e sensores.

Com cerca de 50 clientes em 4 países (Portugal, Reino Unido, Brasil e México), é uma das três empresas portuguesas, depois da Talkdesk e da Infraspeak, a receber investimento de um dos maiores fundos de aceleração americanos, o 500 Startups.

Veja também: