E se já não for preciso preencher o IRS?

Se é para si uma dor de cabeça preencher todos os anos a declaração de IRS, saiba que o projecto que está em cima da mesa é conseguir que o documento seja integralmente preenchido pelo Fisco.

E se já não for preciso preencher o IRS?
Cerca de 70% das famílias podem deixar de preencher o IRS

O anteprojecto da função pública tem sido notícia nas últimas semanas, sendo que ainda se encontra em discussão até dia 20 de Setembro. A notícia avançada revela que se prevê que o anteprojecto traga uma evolução significativa no preenchimento de IRS em 2015.

É provável que dentro em breve cerca de 70 por cento das famílias portuguesas deixe de ser obrigadas e preencher a declaração de IRS. Pode ler-se no Jornal de Negócios que “esta simplificação do IRS faz-se com a abstenção de entrega de todos os contribuintes com rendimentos anuais inferiores a 8.150 euros  (cerca de dois milhões de agregados familiares); por outro, os que obtiveram um rendimento anual superior a este limite, têm a possibilidade de ter o documento integralmente preenchido por parte do Fisco”.

Os restantes contribuintes que tiverem de preencher a declaração de impostos, também vão ter a vida facilitada, uma vez que grande parte das despesas que têm de declarar vão ser substituídas por uma dedução fixa. Segundo a notícia “pretende-se criar uma espécie de ‘via verde’ de forma a que o cálculo seja padronizado e atualizado automaticamente pelas Finanças, não sendo mais necessária a separação de faturas por categoria ou valor de IVA. Ao contribuinte, cabe apenas clicar no ‘ok’ e concordar com a informação exposta na declaração”, conclui.

Esta inovação estará disponível para muitos portugueses, cerca de 70 por cento, englobando trabalhadores dependentes e pensionistas, bem como contribuintes que não escolham tributação conjunta.


Veja também: