EDP investigada pela Autoridade da Concorrência

A EDP está a ser investigada pela Autoridade da Concorrência por supostas práticas anti-concorrenciais.

EDP investigada pela Autoridade da Concorrência
Ações da elétrica caíram em bolsa

A informação foi tornada pública pelo jornal Público. Segundo o diário, a EDP encontra-se, neste momento, a ser investigada pela Autoridade da Concorrência (AdC) por supostas práticas anti-concorrenciais no chamado mercado de serviço de sistemas. Até agora, nenhuma das entidades se pronunciou acerca deste caso.

Pelas informações dadas pelo Público, a atuação da EDP no mercado de serviços de sistema foi recentemente analisada por um auditor independente – os norte-americanos Brattle Group. Os resultados do estudo motivaram a abertura de uma investigação contra-ordenacional por parte da AdC contra a empresa liderada por António Mexia.

O mercado de serviços de sistema é um dos mercados onde as empresas que produzem eletricidade vendem a sua energia – um mercado, onde a EDP se assume como a maior produtora do país – e existe para garantir que não falta a luz em Portugal, através da existência de centrais de renda fixa.

O estudo realizado pela Brattle Group incidiu sobre os dois tipos de centrais que a empresa detém: umas que recebem uma renda fixa independentemente do que produzem e vendem e outras que ganham dinheiro consoante aquilo que produzem. E foi realizado porque a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) detetou que, em 2012, a EDP manteve as centrais com as rendas fixas paradas enquanto colocou as outras a funcionar. Ou seja… estava a receber dinheiro a mais, quando deveria colocar primeiro a funcionar as centrais que tinham a renda fixa.

A auditoria realizada, divulgada em setembro, concluiu precisamente isso. Resultados que podem obrigar a EDP a devolver ao sistema elétrico cerca de 46,6 milhões de euros e ainda mais 60 milhões de euros.


Veja também: