Sim, quero receber as últimas informações sobre emprego

Oportunidades de carreira, dicas e conselhos práticos que vão melhorar a sua vida profissional.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

Enviar

Tec Pellets vai criar 23 postos de trabalho

A Tec Pellets investe quase 31 milhões em ampliação de fábrica na Póvoa do Varzim.
 

Tec Pellets vai criar 23 postos de trabalho
A empresa pretende entrar em novos mercados internacionais

A empresa Tec Pellets vai investir quase 31 milhões de euros na expansão e inovação da fábrica da Póvoa do Varzim.

A unidade da Póvoa do Varzim dedica-se à produção de pellets de biomassa, um combustível cilíndrico mais barato e limpo, que provém dos resíduos da madeira e da floresta. Com o novo investimento, a empresa vai aumentar a capacidade de produção.

E as boas notícias não se ficam por aqui. Graças a esta expansão a empresa pode vir a criar 23 novos postos de trabalho diretos, parte deles postos de trabalho para profissionais altamente qualificados.

A informação foi publicada, em Diário da República a 19 de Setembro. No documento publicado pode ler-se que com este projeto “a Tec Pellets será a primeira empresa europeia cujo processo produtivo apresenta uma otimização dos silos de secagem de biomassa e de matéria-prima com o objetivo de reduzir a humidade e, consequentemente, os seus consumos, assim obtendo poupanças em termos económicos e um melhor uso dos recursos naturais, tais como a madeira e a biomassa florestal”.

O projeto conta com o financiamento por parte do programa de incentivos europeus Compete 2020. Um apoio que é o resultado da candidatura apresentada em 2015, no âmbito do Portugal 2020. O projeto foi aprovado pelo Ministro da Economia e pelo Secretário de Estado da Internacionalização, no passado dia 1 de setembro.

Este é um projeto que o governo considera ter grande importância para o desenvolvimento da economia nacional, na medida em que pode ter um impacto direto nas exportações a nível nacional e na competitividade da região, ao contribuir para o aumento da qualificação e do poder de compra dos trabalhadores locais.

Atualmente a empresa já está presente no mercado inglês, mas com este investimento pretende entrar noutros mercados internacionais, como a Alemanha, a Bélgica, a Itália e a Suécia.

Veja também: