AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Empresas privadas vão ser pagas pelo Estado para contratarem desempregados

Os Centros de Emprego e as Empresas Privadas vão trabalhar juntos. A medida promete ajudar desempregados que estejam nesta situação há, pelo menos, um ano.

Empresas privadas vão ser pagas pelo Estado para contratarem desempregados
Esta medida já está prevista desde 2012
  • Estado quer incentivar empresas a irem buscar pessoas aos centros de emprego

A medida está prevista desde 2012, mas só agora poderá chegar a ver a luz do dia. Segundo notícia avançada, o Estado vai pagar às empresas privadas para as incentivar a contratarem desempregados.

O objectivo é que as empresas privadas recrutem pessoas dos centros de emprego e acompanhem a sua integração até um máximo de 24 meses. Para tal, o Estado compromete-se a oferecer à empresa um “valor relacionado com os descontos do novo trabalhador para a Segurança Social ou com a poupança associada ao subsídio de desemprego ou ao apoio social que deixa de ser pago pelo Estado”.

Para dar início à implementação desta medida, o Executivo de Passos Coelho vai avançar com projectos-piloto nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto e prevê abranger pessoas que estejam inscritas no centro de emprego há mais de 12 meses e que estejam a receber subsídio ou rendimento social de inserção. Contas feitas, são mais de 10 mil os desempregados que podem vir a beneficiar desta parceira entre o público e as empresas privadas.

Em declarações, fonte oficial do Ministério da Segurança Social revela que “o acompanhamento de 24 meses será dividido numa fase de integração profissional (quando é assinado o contrato de trabalho a termo ou a prazo, no mínimo de três meses) e numa fase de pós-inserção (que não pode durar mais de 12 meses)”.

De ressalvar também que “este tipo de colaboração com os serviços públicos de emprego é dirigido às agências de colocação de candidatos a emprego e pode ser alargado às empresas de trabalho temporário, desde que estas desenvolvam atividades de agências privadas de colocação, tendo para o efeito de cumprir as formalidades previstas na lei”.


Veja também: