Escolher empresa avaliadora de habitação

A DECO defende que o consumidor tenha liberdade de escolha nas empresas avaliadoras de habitações. Sempre que é feito um pedido de crédito habitação, o banco exige a avaliação da casa, antes de aprovar o empréstimo. Além disso, a empresa avaliadora é escolhida pelo banco, serviço este pago pelo cliente, mesmo sem saber se o empréstimo será aprovado.

Escolher empresa avaliadora de habitação

Tendo em conta que sempre que é pedido um crédito habitação, é exigido pelo banco uma avaliação da casa, antes da aprovação do empréstimo, a DECO defende que seja o consumidor a escolher a empresa que vai fazer a avaliação da casa, e não ficar sujeito à escolha do banco, como acontece actualmente.

Para isso, a associação defendeu a criação de uma base de dados de peritos certificados na avaliação dos imóveis, que fosse supervisionada pelo Banco de Portugal ou pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A crítica dirige-se aos bancos, que cobram um serviço que não é prestado por si e ainda por cima lucram com isso.

Segundo a DECO, os consumidores é que escolhiam a empresa e apresentavam o resultado ao banco, dando assim liberdade ao consumidor de escolher a empresa avaliadora, sem estar sujeito à empresa imposta pelo banco.

A funcionar bem e aplicada com toda a seriedade, esta solução com certeza iria levar a uma descida de preços cobrados pelas avaliadoras, além disso, se o crédito fosse negado numa instituição bancária, evitava-se o pagamento de mais avaliações, pois o cliente tinha a avaliação em sua posse para apresentar noutro banco onde fosse pedir o crédito habitação.


Veja também: