Estado precisa de mais impostos para cumprir objetivos

O Estado precisa de mais impostos para chegar à receita fiscal definida. Saiba como. 

Estado precisa de mais impostos para cumprir objetivos
Os últimos meses do ano são decisivos para a receita do Estado

 A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) acaba de referir que o Estado precisará de “arrecadar uma receita superior à obtida no período homólogo”. Isto porque o cenário que existe atualmente não cumpre com a totalidade da receita pretendida para este ano.
 
Sabe-se que o cenário ideal seria que o Governo de António Costa conseguisse arrecadar mais 3,531 milhões do que no mesmo período do ano passado, tendo apenas até ao final do ano para o fazer. Neste pressuposto, o grande desafio passa essencialmente por juntar, nos últimos meses do ano, cerca de 17,434 milhões de euros, de forma a cumprir o objetivo incluído no Orçamento do Estado de 2016.

Para cumprir estes valores, a UTAO prevê que seja preciso existir um aumento de impostos que podem variar entre impostos diretos e impostos indiretos.

Segundo os técnicos independentes que apoiam o parlamento, estes objetivos traçados no Orçamento do Estado de 2016 “não se afiguram verosímeis”, sendo que o empenho necessário para resolver a situação “corresponde a uma taxa de variação homóloga de 13,2% entre setembro e dezembro, o que vai contrastar com a 0,2% registada em agosto”, conclui. 


Veja também: