Há 250 estágios remunerados para quem não estuda nem trabalha

Tem menos de 29 anos, uma licenciatura concluída, domina o português e o inglês e não estuda nem trabalha? Estes estágios são para si!

Há 250 estágios remunerados para quem não estuda nem trabalha
Candidaturas estão abertas até 15 de setembro

Estão abertas, até 15 de Setembro, as candidaturas aos estágios remunerados INOV Contacto – Estágios Internacionais para Jovens Quadros.

Trata-se de um programa de estágios internacionais promovidos, geridos e executados pela AICEP e apoiados pela União Europeia. Visa apoiar a formação de jovens com qualificação superior em contexto internacional, bem como permitir a transmissão de informação entre os participantes no programa.

Destinam-se a jovens, até aos 29 anos, que não estejam a trabalhar nem a estudar. Para se candidatar precisa de ter formação superior concluída; ser fluente em português, inglês e outro idioma (preferencialmente), como alemão, francês, espanhol ou mandarim; dominar a informática na ótica do utilizador; ter disponibilidade para viver no estrangeiro; ter a situação tributária e contributiva regularizada perante a administração fiscal e a segurança social; e ter um registo criminal sem ocorrências.

Os candidatos ao INOV Contacto passam por 3 etapas rigorosas onde são avaliadas as suas qualificações, aptidões, motivação, capacidades técnicas e personalidade. Ultrapassada esta fase segue o matching onde se cruzam as solicitações das empresas com o perfil dos candidatos.

Há cerca de 250 estágios remunerados, de seis meses, para quem quiser avançar para uma carreira internacional. Serão aceites as candidaturas em todas as formações académicas incluídas na ficha de inscrição, embora sejam consideradas preferenciais as áreas de formação em Gestão/Economia, Marketing, Engenharias (Civil, Mecânica, Biologia/Biotecnologia, Industrial) e Tecnologias de Informação / Redes / Telecomunicações (incluindo Matemática Aplicada, Engenharia Informática e afins) por serem aquelas que revelam maior procura por parte das entidades de acolhimento, explica o site do INOV Contacto.

Os candidatos escolhidos terão direito a bolsa de formação no valor correspondente a duas vezes o IAS (Indexante dos Apoios Sociais); subsídio de refeição, nos termos fixados para os trabalhadores da Administração Pública; seguro de acidentes de trabalho; ajuda de custo até ao valor máximo de 25 euros, de alojamento durante o período do campus, mediante a aprovação de comprovativo.

Numa segunda fase, há ainda subsídio de estadia de permanência no exterior; viagem de ida e volta entre Portugal e o país de destino e seguro de acidentes pessoais, incluindo cobertura de riscos políticos e seguro de saúde.

As candidaturas podem ser feitas aqui.

Veja também: