PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Novo estudo associa consumo de álcool a cancro

Segundo o estudo da Universidade de Otago, da Nova Zelandia, até o consumo moderado de álcool pode aumentar as probabilidades de sofrer de vários tipos de cancro.

Novo estudo associa consumo de álcool a cancro
O estudo foi publicado no jornal científico Addiction

O consumo de álcool pode estar associado ao aparecimento de vários tipos de cancro. A conclusão é de um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia.

O estudo, que foi divulgado no jornal científico Addiction, analisou vários estudos publicados nos últimos 10 anos e indica que o consumo de álcool está ligado a um aumento do risco de desenvolver cancro. Mais precisamente sete tipos de cancro, em áreas específicas do corpo (como cancro da mama, do fígado, do esôfago, do cólon, da próstata, do pâncreas ou da pele).

Ainda de acordo com os dados do estudo, o risco é mais elevado nas pessoas que consomem álcool em excesso, mas os outros não estão livres do perigo. É que diz o estudo que até as pessoas que consomem álcool moderadamente ou em quantidades baixas também suscetíveis ao risco. "Há fortes evidências que o álcool causa cancro em sete locais e provavelmente em outros. A confirmação de mecanismos biológicos específicos pelos quais o álcool aumenta a incidência de cada tipo de cancro não é necessária para inferir que o álcool é uma causa", explica Jennie Connor, uma das autoras do estudo.

Os investigadores defendem ainda que a redução do consumo de álcool pode, em certa medida, reduzir ou reverter os riscos. “A diminuição terá um efeito importante na incidência de cancro”, afirmou Jennie Connor.

Diz ainda o estudo que o consumo de álcool esteve na origem de cerca de 500 mil mortes devido a cancro em 2012 (cerca de 6% dos óbitos por cancro registados no mundo).

Os riscos aumentam consideravelmente quando o consumo de álcool está associado ao consumo de tabaco associados a outros tipos de cancro.

Veja também: