Publicidade:

Facebook guarda registo de chamadas e mensagens

O Facebook guarda registo de chamadas e mensagens, mesmo que não tenham sido feitas a partir das apps Messenger ou Facebook.

Facebook guarda registo de chamadas e mensagens
Facebook regista histórico de chamadas e mensagens dos utilizadores

Ao descarregar os dados do Facebook antes de encerrar a conta naquela rede social, alguns utilizadores aperceberam-se de que o Facebook guarda registo de chamadas e mensagens, mesmo que não tenham sido feitas a partir da app Messenger ou Facebook, sem um aviso explícito aos utilizadores.

A rede social guarda registo de chamadas e mensagens antes de avisar explicitamente os utilizadores desta prática, o que contradiz o comunicado da empresa, emitido a 25 de março de 2018, que afirma que “o armazenamento desta informação sempre careceu de confirmação” por parte dos utilizadores.

Em pelo menos uma versão anterior da app Messenger, o Facebook apenas disse aos utilizadores que permite “enviar e receber mensagens SMS pelo Messenger”, aparecendo depois um botão azul onde se lia “ok” e um link a cinzento e a letras muito pequenas a direcionar para as definições.

Em parte nenhuma deste diálogo estava claro que o histórico de mensagens e chamadas do dispositivo seria enviado para os servidores do Facebook e lá registado indefinidamente.

Facebook guardou chamadas e mensagens de milhões de utilizadores

Muitos utilizadores começaram a dizer que nunca tinham visto uma notificação explícita por parte do Facebook que lhes permitisse saber que os seus registos de comunicação externa estavam a ser armazenados.

Sean Gallagher, autor do Ars Technica, publicação dedicada à tecnologia, nunca tinha instalado o Messenger e sustentou numa publicação que “nunca houve uma mensagem explícita a solicitar acesso ao registo de chamadas e dados SMS” em nenhuma das versões do Facebook que tinha instalado, tendo depois descoberto que estes dados tinham sido armazenados.

Alguns utilizadores do Facebook que tencionavam fazer o download dos seus dados antes de apagar as suas contas nesta rede social perceberam, com surpresa, que existiam registos detalhados de todas as chamadas e mensagens enviadas pelo telemóvel, mesmo que estas comunicações não tivessem sido feitas através de apps do Facebook.

Em resposta a este tipo de queixas, o Facebook emitiu um comunicado, chamado “Fact Check”, em que frisou repetidamente que as pessoas concordaram com esta funcionalidade e que esta sempre careceu de confirmação por parte do utilizador.

O comunicado não tem em conta que, no passado, foram utilizadas diferentes notificações, incluindo aquelas que não avisavam expressamente os utilizadores que o histórico de chamadas e mensagens estava a ser registado.

O registo destes dados só estava a ser feito a partir de dispositivos Android, uma vez que o iOS não permite aos programadores de apps aceder a este tipo de informação privada.

Até 2012, qualquer app Android que pudesse aceder a contactos também podia aceder a registos de chamadas e mensagens do smartphone. Só a partir de 2015, com o Android 6.0, é que os utilizadores podiam concordar em partilhar contactos, mas não em dar acesso ao registo de chamadas e mensagens do telemóvel.

Foi neste ano que as apps do Facebook começaram a recolher esta informação. Mas muitos utilizadores de Android não tinham ainda a versão mais recente do software.

Veja também: