Fatura da eletricidade pode aumentar 1,2% em janeiro

O Governo deverá seguir uma proposta do regulador para aumentar os preços da eletricidade em 1,2% para o consumidor doméstico.

Fatura da eletricidade pode aumentar 1,2% em janeiro
Esta é a menor subida em dez anos

O preço da eletricidade pode aumentar 1,2% já em janeiro do próximo ano, uma variação proposta pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) para os consumidores que ainda não migraram para o mercado liberalizado. Uma atualização que fica aquém da projetada pelo anterior Governo que passava por uma progressiva redução da dívida tarifária através de aumentos de preços entre 1,5% e 2% ao ano, em contar com o valor da taxa de inflação.


Preço da eletricidade sobe... mas pouco

O preço definitivo só será fixado a 15 de dezembro mas se o aumento do preço da eletricidade se vier a confirmar nos 1,2%, esta será a menor subida dos últimos dez anos. Uma variação que, de acordo com a própria ERSE, pode representar um acréscimo de 57 cêntimos para uma fatura média mensal de 46,7 euros.

O aumento do preço da eletricidade tem como principais fatores a necessidade de amortização da dívida tarifária da eletricidade, que onera as tarifas para 2017 em 1.784 milhões de euros (mais 0,7% do que em 2016), e ainda a revisão em alta do sobrecusto da produção em regime especial.

Para além disso, o atual Governo adotou ainda um conjunto de medidas mitigadoras de custos com efeitos já em 2017, entre as quais uma redução nos pagamentos aos produtores do regime especial.

Segundo comunicado, o aumento do preço da eletricidade situa-se “abaixo da inflação prevista, traduzindo-se num ganho de poder de compra para as famílias e aumento de competitividade para as empresas. O impacto deste quadro legislativo far-se-á sentir também ao nível da redução da divida tarifária que registará o maior abatimento jamais verificado, no montante de 321 milhões de euros”.

Veja também: